As Tendências da Contabilidade: Qual a sua escolha?

Publicado por admin em

O mercado contábil está passando por grandes transformações e você já sabe disso.

A melhor maneira de se fazer análises é observar filmes e não fotos.

Ou seja, os diversos momentos que o mercado contábil passou. Quais foram as forças que o levaram para realizar seus movimentos.

Por isso, neste artigo, te convido a reviver os últimos 30 anos, para entendermosquais as tendências do mercado contábil. E assim, no final desse artigo, vamos fazer um trabalho de futurologia e estimar onde ele estará nos próximos 30.

Então, o combinado é:

  1. Analisamos o passado (Como chegamos até aqui?)
  2. Entendemos o presente (Onde estamos?)
  3. Projetamos o futuro (Pra onde vamos?)

Vamos nessa?

De toda forma, já pulando etapas, antecipo: o mercado contábil está, no presente momento, emum formato de Y. Como sendo uma estrada que bifurca e te leva para dois caminhos possíveis.

E, cabe a você, empresário contábil, tomar a decisão de qual caminho irá seguir.

Ambos os caminhos são possíveis, rentáveis e de sucesso. Entretanto, as premissas que você precisa ter para percorrer cada um deles é bem diferente um do outro.

Não adianta usar um carro off road para percorrer uma estrada de alta velocidade. O carro off road é ótimo, na estrada certa. Com lama e buracos.

A pretensão desse artigo é:

  1. Te mostrar as duas estradas possíveis.
  2. Descrever as condições de cada uma delas.
  3. Mostrar quais são as habilidades que você deve ter para percorrê-las
  4. Te ajudar no processo de decisão sobre qual você irá pegar

Nesse último tópico, já adianto: sou tendencioso.

Não serei parcial. Eu acredito que uma das estradas é melhor que a outra para o empresário contábil.

Sei que ambas são possíveis, rentáveis e com potencial de sucesso.

Mas, na minha opinião, uma delas é melhor que a outra.

Vamos nessa? (Agora é pra valer!! rsrs)

COMO CHEGAMOS ATÉ AQUI?


Fase 1: A aparição dos softwares contábeis:

Vamos começar nos anos 80 e 90, pode ser?

Nesta época foi quando a computação se popularizou. Por sorte e competência, meu pai entendeu rapidamente que os computadores pessoais se proliferaram e o que ele fez? Abriu uma loja de software em um grande shopping aqui de BH. Deu certo. Eu frequentava feiras como aInforusoe meu primeiro trabalho era de demonstrador de jogos. Demais, né? Eu era fera no Fifa 94!!!

Bem, mas não foram só os jogos de futebol que ganharam força, grandes softwares contábeis seguiram as tendências do mercado.Mastermaq, RM Sistemas,Alterdata, surgiram todos nessa época.

Qual a proposta deles? Automatizar processos!

Conseguiram.

E até hoje existe contador que roda software contábil em DOS.

(se você tem menos de 30 anos, talvez nem saiba o que é DOS, mas fica para outro artigo. rsrs)

Essas empresas se tornaram enormes. Algumas, hoje, com mais de mil funcionários.

E deram aos profissionais contábeis a produtividade que eles precisavam.

O que aconteceu com esses contadores que nos anos 80/90 tinham 30/40 anos?

Hoje são contadores com +ou- 60 anos de idade.

Muitos deles (conheço vários), muito bem de vida.

No popular, ficaram ricos!

Sabem quem mais ficou também?

Os donos dos softwares contábeis que apareceram naquela época.


Fase 2: Anos 2000/2010

A economia tem algumas regras básicas.

Tem duas que nunca duvido.

  1. O retorno é proporcional ao risco
  2. Lei da oferta e da demanda

Os contadores que já estavam no mercado, aproveitaram a onda. Ficaram na crista dela.

Eram poucos que ofertavam um serviço que era muito demandado.

Como uma Corrida para o Ouro, o curso de Ciências Contábeis se tornou pop.

O que aconteceu?

A Lei da oferta e da demanda se inverteu.

Era muita oferta para a mesma demanda.

Os softwares contábeis evoluíram. Passaram de DOS para Windows. OK.

Mas sabe o que evoluiu também?

A burocracia estatal.

Ou talvez, como gosta de chamar o grande amigo Alexandre Saramelli, a hiper-burocracia estatal.

E, por algum motivo que ainda precisamos encontrar como nasceu, o contador absorveu o trabalho de despachante do governo.

Abaixo alguns sinônimos que tomo a liberdade de dar aos contadores (obviamente, de forma triste):

  • Despachante do governo
  • Mal necessário das empresas
  • Aquele que cuida da parte chata
  • O que precisa enviar a papelada
  • Aquele que calcula os impostos
  • O que erra na Folha de Pagamento
  • O que só liga para cobrar honorário
  • Aquele abre e encerra empresas
  • Quem cuida da parte burocrática

Triste!

Mas, se você é um contador com aproximadamente 40 anos, e sente os sintomas abaixo, talvez você se enquadre nessa situação.

  • Clientes que não valorizam seu serviço
  • Empresários "pangarés"
  • Sua equipe trabalha de forma desmotivada pela rotina massante
  • Altainadimplência(o contador é sempre o último a ser pago) 
  • Ticket médio caindo ano após ano

Bem, esse ainda é o cenário de como chegamos até aqui.

Esse artigo visa ajudar você entender a situação para sair dela.

Vamos entender o cenário atual.

Onde estamos?


De 2010 pra cá é uma época que eu chamo do ponto da encruzilhada. =)

É onde o mercado começa a se dividir.

Mas é uma divisão, que eu enxergo muito saudável.

Pelo menos para aqueles que entendem o cenário e fazem as ações certas para se adaptarem.

Afinal,

Sobrevive não o mais forte, mais rápido ou mais inteligente. Sobrevive aquele que se adapta melhor às condições externas.

E são dois os movimentos que estão encabeçando esse movimento e são os responsáveis pela divisão do mercado.

  1. O escritório de contabilidade virou uma empresa de contabilidade

  • Com muita gestão, departamento comercial, produtividade e excelência no atendimento.

  • Entenderam que não basta dizer que sua empresa é boa por motivos de: confiança, qualidade e bom atendimento. O mercado pede mais do que o contador que eu confio. Quer mais do que isso.

  • O surgimento de contabilidades online

    • Com uma proposta de valor bem clara: Empresário, sabe a parte chata? A burocracia? Eu faço isso por 10% do preço do seu contador atual.

    • E faz isso com dois fatores: muita tecnologia e muito capital investido.

    Então, esse é o cenário atual.

    De um lado você, contador, sabe que precisa ser mais gestor.

    De outro, existe um modelo de prestação de serviço que entrega "a parte chata" por 10% do valor que você cobra.

    E agora?

    Pra onde ir?

    Estamos em uma encruzilhada.

    Quais as tendências da contabilidade?

    Quais as tendências do Mercado Contábil?


    Agora chegou a hora de decidir e vou traçar as opções.

    (Leia abaixo como um locutor de boxe)

    locutor-tendencias-da-contabilidade

    No meu canto esquerdo, ela, pesando 12kg, tem a capacidade de atender clientes em todo o Brasil, quiçá no mundo. Tem o avanço da internet a seu favor. Seu poderoso golpe é o que chamam de escalabilidade. Na verdade, quase ninguém já viu esse golpe, mas muitos desejam. Com seu baixo ticket, tem a pretensão de ser toda automatizada, e se relacionar pouco com os clientes. Tem uma grande representante no Brasil que já recebeu milhões em investimento e promete quebrar todos que tentarem lhe enfrentar.

    Ela….

    A temida….

    A inovadora…

    A….. CONTABILIDADEEEEE OOONLINEEEE!!


    E no meu corner direito, pesando 108kg, liderada por uma garota dos cabelos vermelhos, ela…. Com diversas lutas no cartel, tem a pretensão de fazer da contabilidade uma ferramenta para tomada de decisão. Ela acredita que o contador deve ser o médico das empresas. Ela acredita que o contador não deve ser o burocrata do governo. Alguns dizem que é utópica, mas ela está aqui.

    Ela….

    A herdeira do Lopes de Sá….

    A que retorna em suas origens…

    Ela….

    A…..CONTABILIDADEEEEE COOOONSUULTIVAAA!!

    A leitura que eu faço do mercado é clara.

    Ou você, contador, empresário contábil, entrega uma coisa ou outra.

    A principal pergunta que você tem que responder é:

    • O que você entrega/quer entregar para seus clientes? Qual sua proposta de valor?

    Ambas têm uma proposta de valor clara.

    Contabilidade Online

    • Cenário: Os clientes querem que alguém cuide da parte burocrática para eles.

    • Proposta: Eu faço isso, de forma comoditizada, ou seja, quanto mais barato melhor. Não preciso conhecer a fundo meus clientes, afinal, quanto menos eu aparecer melhor pra eles.

    Contabilidade Consultiva

    • Cenário: Os empresários precisam de apoio na tomada de decisão e a contabilidade é a ciência da riqueza e da prosperidade.

    • Proposta : Eu faço isso, de forma personalizada, ou seja, um serviço concierge, de alto valor agregado e alto preço. Preciso estar próximo aos meus clientes, para entender bem o contexto.

    Vamos à comparação item a item:

    tabela-tendencias-contabeis

    Alguns acham que a contabilidade consultiva não é amiga da inovação e tecnologia.

    Dizem também que ela não é escalável.

    Esses precisam conhecer um pouco mais daMetodologia da Contabilidade Consultivacriada pelaFernanda Rocha , fundadora da Nucont e do Movimento #CSC.

    Seja um Contador do Futuro

    BAIXE O GUIA COMPLETO PARA VOCÊ SE ADAPTAR ÀS MUDANÇAS DO MERCADO CONTÁBIL

    Entenderão que existe um método claro para aplicar a contabilidade como uma ciência que dá riqueza e acaba com a pobreza das empresas e do mundo.

    E também confundem o uso da internet para prospecção e também atendimento de clientes em outras cidades como um limitante da contabilidade consultiva.

    Entendam, por favor, que o que eu diferencio nos dois modelos não é o fato de usar ou não a internet. Mas sim, a proposta de valor de cada uma delas.

    A internet é ótima!! A contabilidade consultiva adora ela! rsrs

    Qual tendência seguir?


    Como eu disse, esse artigo é tendencioso.

    E eu acredito que os profissionais contábeis devem escolher o lado da contabilidade consultiva. E explico o por quê.

    Existe uma grande startup no mercado querecebeu milhões de investimentoe oferece o serviço de contabilidade online por cerca de 70,00 por mês.

    Você sabe de quem eu tô falando.

    Imagine que você quer competir com ela.

    Quais seus diferenciais?

    Atendimento? Hummm… sério? Pensa bem se essa empresa não investe nisso.

    Qualidade? Ai…. voltamos pros anos 90, né?

    Faça contas comigo.

    Agora imagine que você tem 100 clientes!! Opa, legal.

    Se não existe tanta diferenciação, afinal de contas a proposta de valor é comoditizada, o preço é fator decisivo para tomada de decisão.

    Quando você quer um motorista, e ta na dúvida entre Uber e 99, com base em quê você decide?

    Quando você quer abastecer seu carro, qual o fator que você leva para decidir em qual posto abastecer?

    Obviamente, a qualidade não é desprezível na tomada de decisão, mas o preço é fator forte.

    Lembra de quando você perdeu um cliente com honorário de um salário mínimo, mas o concorrente oferece metade do preço?

    Adivinha por que o cliente optou por mudar?

    Mas, vamos supor que você conseguiu um diferencial e ao invés de 70,00, você conseguiu o dobro: 140 reais de ticket médio.

    A tabelinha abaixo te ajuda a fazer contas:

    tabela2-tendencias


    Imagine você, com 800 clientes na carteira, faturando 112 mil reais.

    Acha muito 112k?

    Poxa, eu não acho. Imagina a quantidade de processos, equipe de atendimento, suporte, etc, que você terá.

    Acha que dá pra automatizar tudo?

    Bem, claro que dá.

    Como eu disse desde o início, é um mercado possível, mas eu acredito que existe um caminho melhor.

    O da contabilidade consultiva.

    Nela, você tem um ticket médio de 1.000,00 reais.

    Nela, você chega em um mesmo faturamento (112k) com sete vezes menos clientes.

    Na contabilidade consultiva você conhece os clientes pelo nome.

    Sabe aquela sensação gostosa de um cliente te elogiando?

    Veja alguns depoimentos de contadores que sentiram ela.

    Agora, contador, você precisa decidir.

    O mercado está em um formato de Y.

    Ou você vai pra esquerda.

    Ou você vai pra direita.

    Nenhum caminho é fácil.

    Mas, se você não for pra nenhum dos lados, aí eu te digo, você será engolido.

    Conte conosco para percorrer o caminho da contabilidade consultiva.

    =)

    Forte abraço!

    Por: Luis, CEO da Nucont

    Sobre a Nucont:

    Somos uma startup de BH e trabalhamos com brilho no olho e sangue no olho para que todos saibam, de uma vez por todas, que o contador é o cientista da riqueza e da prosperidade. Acreditamos que a contabilidade consultiva é o futuro da profissão contábil. Desenvolvemos, com muito amor, tecnologias para facilitar a vida dos contadores.

    >