Profissão contador: tudo que você precisa saber para entrar no mercado!

Publicado por Karol em

Profissão contador: tudo que você precisa saber para entrar no mercado!

A profissão contador não é aquela em que o profissional tem a responsabilidade de ser o “calculador” e o “entregador” de todas as obrigações acessórias das empresas no Brasil. Isso faz parte de suas funções? Sem dúvidas. 

Ele precisa estar sempre atualizado por causa de novas leis, medidas provisórias e instruções normativas que mudam tudo de repente? Sempre. Mas o exercício dessa profissão, nos dias atuais, vai muito além.

Há uma discussão em torno do curso de contabilidade, das competências da profissão contador diante das mudanças provocadas com a transformação digital na contabilidade e dos desafios que a profissão oferece. 

Por isso, falamos neste post sobre tudo que você precisa saber para entrar no mercado contábil. Confira!

Profissão contador: o que esse profissional faz?

Profissão contador: o que esse profissional faz?

A profissão contador é conhecida por ser o responsável pela área financeira de uma empresa, pelo patrimônio de determinado investimento. 

A grosso modo, as tarefas relacionadas às questões econômicas, tributárias, financeiras e patrimoniais de pessoas físicas e jurídicas ficam a cargo desse profissional. 

Algumas ações conhecidas que ele executa são:

  • Elaboração de planejamento tributário, como uma das medidas para aprimorar as operações financeiras de redução de custos;
  • Elaboração de documentos, como declarações fiscais, para pagamento de tributos;
  • Organização e registro das ações administrativas e financeiras;
  • Acompanhamento de alterações na política tributária.

No entanto, ele ainda pode contribuir com planos de recursos humanos e de investimentos. 

Dentre as áreas exclusivas de atuação, estão a auditoria e as perícias contábeis, por meio das quais investigam fraudes e desvios, identificando se existe alguma atividade ilegal na empresa. 

Atualmente, está em alta a chamada Contabilidade Consultiva. Nela, a profissão contador ultrapassa a função com os números e assume uma responsabilidade estratégica no desenvolvimento de uma organização. É a atuação do contador como um verdadeiro parceiro de negócios.

Mas como se tornar um contador? É preciso fazer um curso superior?

Vale a pena fazer um curso para se tornar contador?

Vale a pena fazer um curso para se tornar contador?

No Brasil, existem contadores com formação técnica e superior. Quem deseja ter uma carreira mais sólida, deve se dedicar à graduação em Ciências Contábeis, que permite o registro profissional no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Esse registro é exclusivo aos bacharéis.

Porém, esse não é um requisito de atuação da profissão contador. 

Em qualquer tipo de formação, a atuação no mercado depende de aprovação no Exame de Suficiência, promovido a cada dois anos. Esse é mais um ponto que motiva o interessado a se formar em um curso de qualidade.

Existe uma discussão em torno das consequências futuras da transformação digital na contabilidade. Como demonstraremos adiante, é possível que o curso de Ciências Contábeis, na forma como é estruturado atualmente, acabe. 

A tecnologia poderá fazer toda a parte burocrática realizada na profissão contador, que é apontada como uma das possíveis profissões a serem extintas.

No entanto, vamos nos ater ao que acontece hoje. E fato é que o mercado exige que a profissão contador tenha algumas competências.

Quais são as competências de um contador?

Quais são as competências de um contador?

Além do conhecimento técnico apurado e da atualização constante, necessária diante da alta frequência com que a legislação brasileira é alterada, a profissão contador demanda outras competências.

A primeira delas é ter um conhecimento que vai além de saber utilizar e interpretar planilhas de dados. Um profissional muito requisitado no mercado é o “cientista de dados contábeis”. 

Ele não precisa entender de programação, mas deve compreender as entrelinhas dos dados contábeis para uma atuação estratégica. 

O domínio do inglês pode ser fundamental para lidar com as novas tecnologias e é algo pouco praticado pelos profissionais atuais, já que, historicamente, as vagas em contabilidade não exigiam tal competência.

Outra habilidade interessante para o contador atual é o relacionamento interpessoal. Um contador moderno, que atua dentro da contabilidade consultiva, deve ter capacidade de se comunicar com diferentes departamentos de uma empresa, porque deve conhecer a fundo o negócio de seu cliente.

Por fim, com as inovações legislativas e tecnológicas, o mercado vem valorizando profissionais que tenham pós-graduação, mestrado ou MBA em áreas de estudo mais aplicadas, como business intelligence, compliance e gestão.

Mas mesmo o profissional que une todas as competências desejáveis passará por alguns desafios.

Quais são os desafios da profissão?

Quais são os desafios da profissão?

O primeiro desafio da profissão contador é como ele é visto pelos clientes. 

O profissional envia documentos para os empresários, mas certo é que ninguém gosta de receber contas pra pagar. Por isso, ele é visto como um “portador de más notícias”, apesar de ser um “mal necessário”. 

Em suma, ainda que tenha muita responsabilidade nas costas, carrega a imagem de ser um profissional atrasado, retrógrado e chato. Mudar essa imagem é possível com a contabilidade consultiva, mas falaremos dela adiante.

Outros desafios dizem respeito a competitividade, atualização frente às mudanças na legislação brasileira, e inovações tecnológicas. 

Competitividade no mercado contábil

Ainda que o mercado de trabalho para o contador seja grande, ele é muito competitivo. São milhares de escritórios de contabilidade espalhados por todo o país. 

Para enfrentar esse desafio da profissão contador, é preciso se destacar, se adaptando às inovações tecnológicas e desenvolvendo habilidades e competências para se tornar um profissional de contabilidade consultiva.

Cabe destacar que as empresas têm dificuldade em encontrar profissionais de contabilidade qualificados. Por isso, vale a pena investir em capacitação para vencer a competitividade.

Atualização frente às mudanças na legislação

O Brasil possui uma legislação tributária e financeira vasta, que pode ser modificada com certa facilidade. 

Especialmente diante dos crescentes problemas causados por crimes financeiros e a necessidade de compliance corporativo, pode ocorrer um enrijecimento nas leis. Além disso, os avanços legais também podem ocorrer devido às inovações tecnológicas.

Cada mudança pode acarretar diferentes modos de operação no controle de custos e despesas dos clientes dos contadores. E esse é um grande desafio para a profissão contador: manter-se atualizado frente a tanta mudança.

Inovações tecnológicas

Adequar-se às inovações tecnológicas é um desafio recente que o contador deve superar. 

Se antes a contabilidade era um serviço tradicional, realizado exclusivamente por mão de obra humana, a tecnologia veio para automatizar muitos processos burocráticos, aumentando a produtividade e economizando tempo. O próprio governo se utiliza de plataformas online para otimizar o trabalho.

Mesmo assim, muitos profissionais ainda têm dificuldade – e medo – de lidaremos com softwares e ferramentas tecnológicas. Mas isso deve ser superado o quanto antes para ele se tornar um contador de destaque, que assume papéis estratégicos.

Como é o mercado contábil?

Como é o mercado contábil?

A profissão contador tem um mercado de trabalho amplo. Ele pode trabalhar na iniciativa privada, em empresas de qualquer porte, bem como em órgãos públicos. Pode, também, ter seu próprio negócios para prestar serviços contábeis a pessoas físicas e jurídicas. 

Dentre as principais possibilidades de exercício profissional, estão:

  • Gestão empresarial: contador pode atuar na abertura da empresa e como um parceiro de negócios, executando funções estratégicas, como um consultor financeiro, que vão além do controle de orçamento, fluxo de caixa, custos e sistemas contábeis;
  • Auditoria Contábil: responsáveis por avaliar as contas de uma empresa, verificando indícios de má administração, fraudes e ilegalidades, e sugerindo melhorias para os processos de redução de custos e riscos;
  • Setor público: lidam com a administração das finanças públicas para manter os serviços públicos. Perfeito para quem deseja ter estabilidade na carreira. O ingresso é feito por concurso público;
  • Setor acadêmico: o profissional bacharel pode atuar como professor em escolas de curso técnico e superior, escrever artigos, livros e outros materiais, bem como realizar palestras e pesquisas contábeis;
  • Perícia contábil: na perícia, a profissão contador analisa e reúne materiais que servem como provas em processos judiciais ou extrajudiciais.

Salário de contador: o que esperar?

Salário de contador: o que esperar?

Profissão de contador é uma boa opção para ganhar salários dignos? O Guia Salarial Robert Half 2020 traz uma boa perspectiva para a profissão contador. 

Na iniciativa privada, as remunerações para a área contábil e fiscal variam de acordo com o porte das empresas, os cargos e o tempo de casa. Veja:

  • Gerente Contábil: de R$ 11 mil a R$ 36.200,00;
  • Coordenador Contábil: de R$ 7.400,00 a 17 mil;
  • Analista Contábil Sênior: de R$ 5 mil a R$ 11 mil;
  • Analista Contábil Pleno: de R$ 3.850,00 a R$ 7.500,00;
  • Analista Contábil Júnior: de R$ 2.600,00 a R$ 5 mil.

O salário médio do contador varia de acordo com nível de escolaridade, experiência profissional, certificações, localização da vaga e tamanho da empresa contratante. 

Para os profissionais que trabalham na área de Planejamento Financeiro e Controladoria, os salários variam entre R$ 2.800,00 (Analista de Planejamento/ Controladoria Júnior em PME) a R$ 30 mil (Gerente de Planejamento Financeiro/Controladoria em empresa grande).

Como a tecnologia é utilizada no setor contábil?

Como a tecnologia é utilizada no setor contábil?

A tecnologia é uma das grandes mudanças que afetarão a profissão contador até 2025, conforme a pesquisa Drivers of change and future skills, realizada pela Association of Chartered Certified Accountants (ACCA). 

Outros estudos, como a análise da consultoria Ernst & Young publicada na Veja e na Globo, apontam que o contador é umas das profissões que será substituída por tecnologia inteligente. 

A transformação digital na contabilidade vem trazendo muitas inovações para o setor, seja com o uso de softwares contábeis ou de outras ferramentas que otimizam o trabalho da profissão de contador. 

Já existe, inclusive, plataformas que oferecem contabilidade digital para as empresas.

Automação no escritório de contabilidade

O relatório publicado pela Universidade de Oxford concluiu que a carreira de contador é a atividade com maior suscetibilidade à automação (98% de chances).

A tecnologia é utilizada na contabilidade principalmente para automatizar as tarefas burocráticas do escritório. 

Sabe aquele processo relacionado à escrituração fiscal? Ele pode ser feito por uma ferramenta. Além de reduzir o tempo de execução e as chances de erros no lançamento, o contador otimiza seu trabalho e se concentra nas necessidades dos seus clientes. 

A adoção dos sistemas contábeis, softwares que podem se integrar ao ERP do cliente, é uma das práticas mais comuns nos escritórios modernos de contabilidade. 

A ideia desses sistemas é exatamente permitir ao contador que se concentre nas ações mais estratégicas, relegando à máquina os processos mecânicos. O profissional assume um papel de inteligência perante seus clientes, agregando mais valor a seus serviços.

A automação no escritório também envolve o aprendizado de máquina. A inteligência artificial é o futuro da contabilidade, de acordo com estudo realizado pela Atherton Research e divulgado pela Forbes

Na verdade, a IA é uma tendência global, em todos os setores da economia, como saúde, comunicação, mobilidade etc. Gerar e analisar dados contábeis passa a ser uma prioridade para a profissão contador. As ferramentas de Big Data, inclusive, serão grandes aliadas. 

Como se adequar às novas demandas do setor contábil? 

Como se adequar às novas demandas do setor contábil?

Os contadores mais bem sucedidos do Brasil, donos de grandes escritórios de contabilidade, têm algo em comum com contadores em início da carreira, mas com ideias disruptivas: a capacidade de se adaptar às mudanças. 

Diante dessa transformação digital pela qual o mundo está passando, a profissão contador deve caminhar no mesmo sentido. Afinal, há um futuro promissor para o contador, com um mercado capaz de produzir tecnologias para automatizar os processos internos de contabilidade que não geram valor.

É a possibilidade que esse profissional possui de entregar algo mais a seus clientes, que não sejam somente guias e documentos contábeis. 

Com mais tempo para se dedicar a eles, o contador pode ir além dos conhecimentos técnicos da legislação. A adequação às novas demandas do setor contábil passa por isso: estudo de tecnologia, gestão, controladoria e finanças. É era do contador consultor gerencial.

Em suma, o profissional deve se desenvolver profissional dentro de uma visão corporativa estratégica. E, para isso, é preciso se capacitar.

Capacitação

Preparar-se para um novo mercado, baseado em inovação tecnológica, é um desafio, como mencionamos anteriormente. Mas é uma necessidade urgente. A profissão contador não demanda somente os conhecimentos técnicos da área de contabilidade. 

A capacitação deve envolver o desenvolvimento de competências que podem agregar valor ao serviço ofertado aos clientes.

Além da atualização constante da legislação, o profissional contábil deve investir em cursos de idiomas, cursos na área de TI, treinamentos de liderança e gestão e, por que não, cursos para aprimorar o atendimento ao cliente, a base da contabilidade consultiva.

Contabilidade Consultiva

Quando a tecnologia assume as atividades mecânicas e técnicas, como cálculo, coleta e análise de dados, a profissão contador assume uma postura mais estratégica nas empresas. 

As tarefas que dependem de uma análise crítica do profissional ainda existirão e serão cada vez mais decisivas. Quando o contador alia a tecnologia para otimizar o resultado de suas decisões, agrega valor à informação que transmitirá a seus clientes. E eles perceberão isso.

O cerne da Contabilidade Consultiva é exatamente esse: fazer com que o cliente perceba que o contador não é um mero “darfeiro”, que registra os dados contábeis, mas um parceiro do negócio. 

Adotando esse modelo de negócios da contabilidade consultiva, o contador presta serviços de forma próxima aos empresários, com foco no relacionamento com o cliente. 

Com isso, o profissional se torna capaz de diagnosticar e cuidar da saúde das pequenas empresas, contribuindo para a prosperidade e o desenvolvimento.

A tecnologia não é capaz de realizar um juízo de valor que só um contador capacitado consegue. Afinal, para se tomar uma decisão empresarial, é preciso ir além das questões técnicas, considerando questões sociais, culturais e governamentais.

A profissão contador, agora, se destina a desenhar operações para gerar economia fiscal, atuando na gestão da empresa e delineando estratégias para companhia. 

Por isso que o big data passa a ser seu aliado, pois serve para administrar um grande volume de dados.

A contabilidade consultiva proporciona o resgate do contador, como falamos neste vídeo:

Quais são as curiosidades sobre a profissão contador?

Quais são as curiosidades sobre a profissão contador?

Para finalizar nosso conteúdo sobre a profissão contador, veja algumas curiosidades sobre ela:

  1. Existem 4 datas aceitas no Brasil para comemorar o “Dia do Contador”, apesar de cada uma delas ter um significado diferente. No dia 14 de janeiro, comemora-se o Dia do Empresário de Contabilidade. Em 25 de abril, é o Dia do Contabilista e do ex-senador e ex-deputado federal João Lyra, patrono da classe contábil e avô de Fernando Collor de Melo. Dia 21 de setembro é Dia de São Mateus, santo padroeiro dos contabilistas. E dia 22 de setembro é, de fato, o Dia do Contador;
  2. A primeira faculdade de contabilidade brasileira “surgiu” quando os diplomas da Academia do Comércio do Rio de Janeiro e da Escola Prática de Comércio de São Paulo, em 1905, passaram a ser reconhecidos como oficiais na formação da profissão contador;
  3. O FBI (Federal Bureau of Investigation), dos Estados Unidos, é uma das entidades que mais emprega contadores no mundo. Atualmente, são mais de 2 mil profissionais empregados no órgão;
  4. A contabilidade foi organizada no Brasil em 1869, no Rio de Janeiro, com o surgimento da primeira instituição educacional relacionada à área: a Associação dos Guarda-Livros da Corte;
  5. O cantor Mick Jagger, vocalista da banda Rolling Stones, e os músicos Robert Plant e Kenny G. também são graduados em Contabilidade;
  6. A profissão contador foi reconhecida oficialmente no Brasil com o Decreto Lei 9.295/46, do presidente militar Eurico Gaspar Dutra;
  7. O apresentador Silvio Santos é formado em contabilidade pela Escola Técnica de Comércio Amaro Cavalcanti.

Curiosidades sobre a profissão contador?

A profissão contador é cheia de nuances. Esse profissional deve reunir muitas habilidades e competências para executar o que se espera deles, mas deve se capacitar para vencer os desafios que o mercado impõe. 

A competitividade é alta, e a inserção de novas tecnologias deve ser considerada uma aliada para aprimorar a prestação de serviços.

Afinal, é por meio da automação que o profissional de contabilidade consegue ter mais tempo para se dedicar à relação mais próxima com seu cliente, o que é a base da contabilidade consultiva.

A propósito, você exatamente o que é esse modelo de negócios e como implementá-lo? Veja no blog!


Karol

Copywriter da Nucont, estudante de moda, apaixonada por Contabilidade Consultiva e na luta contra a chatice!

  • […] Nucont | www.blog.nucont.com Postado por: Escola da Vida Contábil […]

  • >