Contabilidade Consultiva

Como elaborar um planejamento fiscal e contábil?

04 maio

Um escritório de contabilidade comumente atenderá diversos clientes ao mesmo tempo. Sem ferramentas e planejamento adequados, pode ser difícil garantir que todo o calendário fiscal e tributário esteja em dia.

Estratégias de marketing digital para você aplicar em seu escritório contábil

Neste kit, você encontrará métodos que te ajudarão a vender seus serviços contábeis. Desde o Marketing Digital (emails e redes sociais) até métodos de proposta!

Afinal, considerando um grande volume de demanda para seus clientes, é comum que algo se perca.

Uma das vantagens do mercado em que vivemos é que existem diversas alternativas tecnológicas para ajudarem a melhorar o controle de tarefas dos contadores, aumentar a produtividade e organizar o que precisa ser feito, considerando as datas e as demandas de cada cliente.

Pensando nisso, decidimos criar um conteúdo sobre planejamento fiscal e contábil, para que você comece a organizar e participar do crescimento e dos resultados do seu cliente desde o início, através de um atendimento diferenciado e mais consultivo.

Quer aprender sobre o tema? Continue a leitura.

O que é um planejamento fiscal e contábil? 

O planejamento fiscal anual nada mais é do que direcionar quais serão os objetivos ao longo do ano, identificando projeções sobre o patrimônio da empresa, quais são as áreas que precisam ser mudadas, como reduzir os custos,  e muito mais.

Nesse planejamento, também é criada uma parte para as normas fiscais, garantindo a regularização e a prevenção da empresa contra possíveis penalidades fiscais. É interessante ter um acompanhamento bem próximo da rentabilidade e da realidade da empresa porque, muitas vezes, é possível alterar o regime tributário para uma alternativa com menos impostos e maior rentabilidade.

Qual a importância desse planejamento? 

A importância de manter um planejamento fiscal anual para a empresa é clara: evitar possíveis penalizações e aumentar sua rentabilidade.

O papel do contador nesse momento é fundamental, pois é uma forma de trabalhar muito mais próximo e consultivo junto aos empresários, apresentando um planejamento interessante e personalizado para as necessidades de cada uma dessas empresas. 

Além de auxiliar no crescimento e das expectativas para o ano, é o momento de apresentar muito mais valor para os clientes: mostrar que o contador não é aquele profissional responsável apenas pela papelada, notas fiscais e burocracias, e sim um braço estratégico dentro da empresa, que pode apresentar alternativas interessantes e muito mais rentáveis para o negócio.

O planejamento fiscal e contábil é fundamental para ajudar a lidar com contextos como mudanças na economia, considerando a queda ou aumento da taxa selic, taxa de câmbio, inflação e outros detalhes que poderão afetar diretamente o dia a dia e a performance do negócio.

Além disso, questões como novidades legislativas também precisam ser consideradas. É comum que, ao longo do tempo, o governo apresente substituições e novas obrigações fiscais para as empresas, e se planejar para atender a todas elas dentro do prazo previsto pelo Estado é fundamental para garantir o funcionamento da empresa dentro das melhores práticas e da legalidade.

O desenvolvimento da empresa também é um fator muito importante que está atrelado ao planejamento fiscal e contábil. É através desse documento que será possível avaliar, por exemplo, como realmente foi o desempenho nos últimos anos, o que esperar dos próximos 365 dias e como otimizar as estratégias, recursos e processos para conseguir alcançar uma maior rentabilidade e resultados muito mais eficientes, se comparado ao período anterior.

Com isso, entra novamente um ponto que já levantamos: o enquadramento legal. Na medida em que a empresa cresce e aumenta seus lucros, é necessário mudar o regime tributário em que a empresa se encontra.

O que está contido no planejamento fiscal e contábil anual?

O que está contido no planejamento fiscal e contábil anual?

Ao elaborar o planejamento fiscal anual, é preciso garantir que alguns detalhes estejam bem pontuados ao longo do documento.

São eles:

  • planejamento fiscal;
  • previsão de contas;
  • lucro bruto;
  • lucro líquido;
  • análise do regime tributário.

Como fazer um planejamento fiscal e contábil? 

Chegou a hora de elaborar o seu planejamento contábil, e é necessário que todas as informações citadas anteriormente estejam presentes nesse documento.

O planejamento irá te ajudar a:

  • trazer mais transparência para os empresários;
  • facilitar o acesso ao crédito sempre que necessário;
  • garantir maior controle e consciência do patrimônio e das finanças da empresa;
  • garantir possíveis subsídios para o balanço patrimonial;
  • evidenciar a origem e a aplicação dos recursos da empresa.

Avalie o desempenho do ano atual 

Um ponto importantíssimo para criar um planejamento fiscal e contábil eficiente é avaliar o desempenho do ano atual, para ter uma noção do contexto do mercado e poder prever os possíveis resultados e metas para os próximos 12 meses.

Nesse momento, é interessante, caso tenha acesso, avaliar o desempenho dos últimos anos, para identificar sazonalidades do negócio e conseguir sugerir ações para prevenir e reverter esses momentos de menor fluxo de caixa.

Estabeleça pontos que exigem melhorias  

É importante avaliar o negócio em sua totalidade, com um olhar crítico e sem interferência, para conseguir estabelecer quais pontos precisam melhorar nos próximos meses.

Aqui, é importante que você avalie a concorrência da empresa, veja como ela está posicionada no mercado e, a partir daí, identificar os pontos fortes e fracos do negócio, bem como suas oportunidades e ameaças.

A partir daí, é possível identificar o que precisa ser melhorado, automatizado e otimizado daqui para a frente.

Analise a concorrência e o mercado 

A análise da concorrência é fundamental para o crescimento das empresas. Apesar de ser um trabalho que, muitas vezes, deve ser feito internamente pelo empresário, o contador também pode auxiliar nesse processo.

Converse com seu cliente, levante uma lista de concorrentes mais expressivos e acompanhe um pouco o trabalho que está sendo feito por essas empresas.

Veja quais são seus diferenciais, como estão as vendas e, a partir daí, elabore junto com o cliente um plano de ação para melhorar os resultados e fazer com que as empresas atendidas consigam se sobressair em relação à concorrência.

Trace metas e objetivos 

Ter metas e objetivos claros é a base de um bom planejamento, e é preciso determiná-las considerando a realidade da empresa e do mercado, pensando no curto, médio e longo prazo.

Cada meta determinada precisa seguir as características SMART, um grupo de itens que são fundamentais para que uma meta seja realmente alcançável:

  • Specific (específico): é fundamental que a meta seja clara, e que todos os colaboradores da empresa estejam cientes do que ela é e o que precisa ser feito para alcançá-la;
  • Measurable (mensurável): é necessário que os resultados sejam quantificáveis, para facilitar a mensuração;
  • Attainable (atingível): a meta precisa ser atingível e, por isso, antes de estabelecê-la, é interessante considerar a realidade da empresa e a realidade do mercado;
  • Relevant (relevante): precisa ser uma meta que fará uma diferença positiva para a empresa, sendo realmente relevante;
  • Time based (temporal): e, claro, precisa ter um tempo específico definido para que essa meta seja alcançada.

Crie um cronograma 

É importante que o planejamento fiscal tenha um calendário de tributos. Esse calendário irá apresentar quais são os tributos que cada uma das empresas precisará pagar, de acordo com o regime tributário de cada uma delas.

Esse calendário pode funcionar como uma agenda, e ser compartilhado com todos os envolvidos: contador, empresários, setor financeiro e possíveis outros profissionais que atuam nessa área.

Nesse documento, certifique-se de que todos os impostos, contribuições e taxas estejam devidamente anotados, com suas respectivas datas de pagamento, valores e, caso exista, os procedimentos especiais e informações relevantes sobre cada um deles.

Sempre que uma nova obrigação surgir ou sempre que um tributo ou taxa for pago, atualize essa agenda, para garantir que todos estejam cientes de como estão ocorrendo os pagamentos e que a empresa está em dia com suas obrigações fiscais.

O cronograma é um documento que permitirá criar um planejamento tributário. Os empresários terão uma visão muito mais clara do que precisa ser pago e conseguir lidar com todos os tributos para não sufocar as finanças da empresa e garantir a pagamento em dia.

Tenha um orçamento definido 

Ter um orçamento definido permite que a empresa tenha maior controle dos seus gastos e investimentos.

Para isso, faça um balanço de quais são as contas a pagar e a receber todos os anos, e separe também um valor estipulado para possíveis investimentos em comunicação, melhorias na empresa e contratação de novos colaboradores.

É importante que o contador alinhe com o cliente a necessidade de manter em registro todos os gastos da empresa e todos os valores recebidos.

Isso permitirá entender qual é a realidade financeira da empresa, se planejar e reduzir as chances de não saber onde cada dinheiro investido e recebido foi parar.

O documento gerado através da listagem e análise dos gastos e receitas se chama plano de contas, e é fundamental para o crescimento e gestão da empresa.

Reavalie seu planejamento periodicamente 

É importante que o contador e o empresário estejam cientes da possibilidade de editar o planejamento sempre que necessário.

Um dos erros mais comuns que as empresas cometem é realmente não monitorar as atividades que foram feitas e não acompanhar os resultados.

Avalie os indicadores de performance para as metas e objetivos pontuados anteriormente para identificar se as ações tomadas estão realmente fazendo sentido ou se é preciso otimizar e rever alguns investimentos.

Dentre as métricas mais importantes para serem acompanhadas, estão:

  • crescimento do número de vendas;
  • aumento da receita da empresa;
  • ROI, retorno sobre investimento;
  • taxa de conversão de cada cliente;
  • satisfação e fidelização de clientes;
  • CAC, custo de aquisição de cada cliente.

Pode ser interessante sugerir junto ao cliente o uso de um NPS, Net Promoter Score, uma ferramenta que permite que os clientes dêem um feedback sobre a empresa, produtos e serviços que estão sendo contratados.

Para começar a gerar ainda mais valor para os seus clientes e se mostrar como um verdadeiro contador consultivo, pode ser interessante criar um planejamento fiscal e contábil para auxiliar na transparência e na eficiência de todo o processo de consultoria e contabilidade da empresa.

Ao contrário do que muitos pensam, os contadores podem ser peças-chave para o crescimento das empresas que atendem, e esse cuidado nas ações do dia a dia é que farão a diferença em todo o processo, melhorando a relação entre contador e cliente e, principalmente, mudando essa visão de que o profissional é apenas um burocrata.Quer aprender mais sobre contabilidade consultiva e como aplicá-la no dia a dia? Confira nosso curso na Universidade NuCont sobre o tema: curso sobre metodologia para contabilidade consultiva.

Deixe um Comentário

>
>