Contabilidade Consultiva

Gestão de equipe: 10 dicas para aumentar a produtividade e ganhar mais!

16 jun

A gestão de equipe é um ponto de atenção para qualquer empresa. Uma equipe satisfeita e motivada é a grande aliada da produtividade e dos bons resultados. Mas essa não é uma tarefa simples. É, na verdade, um dos grandes desafios dos gestores de qualquer empresa, qualquer que seja o segmento de atuação. Isso porque a gestão de equipe não envolve apenas escolher o profissional certo para determinada função. Ela vai muito além.

Estratégias de marketing digital para você aplicar em seu escritório contábil

Neste kit, você encontrará métodos que te ajudarão a vender seus serviços contábeis. Desde o Marketing Digital (emails e redes sociais) até métodos de proposta!

Pensando em aumentar a produtividade de sua empresa, separamos algumas boas dicas de gestão de equipe. Antes de listá-las, pontuamos a importância dessa gestão e de uma equipe motivada. Confira!

Qual a importância da gestão de equipe?

Fazer gestão de equipe é direcionar esforços  para garantir o melhor o desempenho de determinado grupo de colaboradores. O principal objetivo de uma boa gestão é manter as equipes motivadas e engajadas com a empresa, de modo a cumprir os objetivos traçados e desenvolver os colaboradores para encarar desafios maiores. Para que isso aconteça, os gestores devem adotar boas práticas, sobre as quais falaremos adiante.

O trabalho em equipe promove troca de conhecimentos, habilidades e experiências, abrindo novas perspectivas para serem exploradas. A presença de um líder para gerir esse trabalho potencializa a atividade da empresa. Os efeitos de uma boa gestão de equipe demonstram sua importância. Destacamos alguns: 

  • A gestão de pessoas promove equipes que sabem trabalhar em conjunto, de forma complementar. Eventuais deficiências de comunicação e habilidade são superadas pela força coletiva. 
  • A gestão de equipe estimula o aprimoramento profissional de cada colaborador, o que impacta positivamente no desenvolvimento e na retenção de talentos.
  • A gestão de equipe eleva a produtividade individual e organizacional, facilitando o cumprimento de metas e a qualidade dos serviços.
  • A gestão de equipe contribui para um clima organizacional harmonioso no ambiente de trabalho.
  • A gestão de equipe é fundamental para a motivação dos profissionais.

Motivação é fundamental

A peça chave para que a gestão de equipes seja bem feita é a motivação. Motivação no trabalho é o conjunto de razões que impulsionam o comportamento e as atitudes de um profissional. Ela está conectada diretamente a disposição, vontade e comprometimento dele com o trabalho. É, sem dúvidas, o principal ponto de atenção do líder na hora de exercer a administração de pessoas.

Se há harmonia entre líderes e equipes, a motivação é genuína. Todos se empenharão ao máximo para alcançar ótimos resultados para a empresa. Para que isso aconteça, eles devem atuar lado a lado, em postura de igualdade. A motivação é um dos geradores do sentimento de pertencimento, que faz com que todos se envolvam mais com os objetivos traçados. 

Isso é especialmente importante para profissionais da geração Y em diante, que têm a característica de buscar um propósito, mais do que retorno financeiro. Bons salários e benefícios também contribuem para a motivação, claro. Mas os profissionais mais jovens querem sentir que pertencem a algo maior, que seu trabalho importa de fato. É o desejo de causar um impacto positivo em outras pessoas. 

E como realizar uma boa gestão de equipe, promovendo a motivação e o sentimento de pertencimento? Listamos a seguir 10 práticas eficientes!

Como realizar uma boa gestão de equipe?

Como realizar uma boa gestão de equipe?

1. Conheça suas equipes

O primeiro passo de uma gestão de equipe excelente é saber quem são os profissionais da empresa. Motivação e pertencimento dependem do conhecimento sobre quem compõe a equipe. É a forma de estabelecer uma conexão verdadeira com cada um. Por isso, o líder deve conhecer a fundo quem são os funcionários antes de desenvolver uma relação de confiança com todos.

Não basta saber nome, formação e dados básicos. O gestor deve ir mais fundo, compreendendo os anseios e as necessidades daquela pessoa. Quais são seus desejos profissionais? Quais habilidades emocionais e competências técnicas ela apresenta? A partir do momento em que o líder desenha o perfil daquele profissional, consegue identificar qual papel ele poderá desempenhar na equipe. O funcionário que recebe uma atribuição condizente ao seu perfil tende a se sentir mais confortável e satisfeito com o trabalho. Como consequência, terá mais motivação.

Um dica: é interessante que o detalhamento de perfil seja feito ainda na hora do recrutamento. Assim, os profissionais que ingressam na empresa já terão o perfil desejado para integrar as equipes.

2. Saiba lidar com as diferenças

Dentro dessa ideia de conhecer os profissionais da empresa, o gestor deverá lidar com os diferentes perfis. Colaboradores mais experientes pertencem a uma geração que se importa com retorno financeiro e estabilidade. Jovens talentos gostam de inovação, desafios e propósitos. Dentro de cada grupo, há pessoas diversas, em situações inúmeras, que agregam de forma bastante positiva para o desenvolvimento do setor e na busca de melhores resultados.

Para conciliar todos eles em prol dos objetivos, o líder deve entender as diferentes personalidades e as formas de trabalhar dos profissionais. Respeitá-los como indivíduos e direcionar as ações conforme seu perfil é a melhor forma de fazer a gestão de equipe neste aspecto. Quando isso acontece, aumentam as chances de êxito no trabalho em conjunto. 

3. Defina e informe padrões e processos

Após conhecer quem compõe sua equipe, o gestor deve organizá-la. Uma boa gestão de equipe demanda organização para evitar falhas de comunicação. Uma boa forma de promovê-la é definindo padrões e processos de trabalho para as atividades do escritório contábil. A partir de uma análise sobre as rotinas do negócio , o gestor deve estudar as diretrizes necessárias para organizar os fluxos. Mas é preciso ter cuidado para não engessar os processos, trazendo ainda mais dificuldades para o trabalho.

A partir daí, cada profissional deve saber como atuar em diversas situações, de forma a desempenhar suas funções de maneira eficiente. Para tanto, o gestor deve se preocupar não só em informar a todos o membros da equipe sobre os padrões definidos, mas também, se possível, construí-los junto com a equipe!. Afinal, ninguém consegue ser produtivo quando trabalha “no escuro” e as chances de todos terem domínio do processo é maior

Um aspecto importante dessa informação à equipe é compartilhar os objetivos e os valores. Não basta dizer como o trabalho deve ser feito, mas qual o seu propósito e o que está por trás dele. Como a equipe contribuirá para agregar bons resultados para a empresa e para o cliente? Quais são as metas, os prazos e os motivos desse trabalho? Quais valores devem ser priorizados? Tudo isso contribuirá para o envolvimento dos profissionais, algo essencial na gestão de equipe.

4. Promova o engajamento

Some os fluxos de trabalho bem definidos e as tarefas atribuídas aos profissionais corretos. A tendência é que se tenha uma boa produtividade nas rotinas do escritório contábil. Mas outro ponto da gestão de equipe que entra nessa equação é o engajamento. É preciso que os profissionais se mantenham antenados acerca das atividades para que supram as demandas com agilidade. Para tanto, o gestor líder deve promover o engajamento, de forma que os colaboradores sejam capazes de cooperar com seu melhor desempenho.

Uma maneira interessante de promover o engajamento é incluí-los em diversos projetos. Isso traz um senso de responsabilidade por estar participando, de fato, dos objetivos do escritório contábil. Estruturar um plano de trabalho sólido e claro também. Como apontamos, um profissional consegue desempenhar melhor suas funções quando conhece todas as suas nuances. 

Por fim, quando o assunto é engajamento, transparência é fundamental. O líder deve não só dizer o que deve ser feito, mas também expor suas expectativas, os resultados esperados da equipe e acompanhar o processo para auxiliar nessa jornada retirando empecilhos. A partir daí, transfere à equipe a responsabilidade e a liberdade de trabalhar de forma criativa e inovadora para surpreender.

Tenha uma comunicação aberta

5. Tenha uma comunicação aberta 

Pegando o gancho da transparências, pontuamos aqui uma prática fundamental para a gestão de equipe eficiente: comunicação. Seja de forma individual ou perante todos, o gestor deve abrir o diálogo para que cada um expresse seus anseios e necessidades, opiniões e sugestões de melhoria. Os profissionais devem sentir que o gestor promove um espaço de comunicação aberta que acolha a todos. 

Quanto mais à vontade os colaboradores se sentirem para falar, mais informações valiosas o gestor pode receber a partir dessa percepção. Essa postura contribui para o desenvolvimento da relação de confiança entre todos, o que é fundamental para o trabalho em equipe e para a satisfação no ambiente laboral. E isso, já dissemos, é muito importante para garantir a qualidade na entrega.

6. Adote o feedback constante

Um aspecto importante da comunicação aberta é o feedback constante. Afinal, cada profissional tem interesse direto em saber como seu trabalho está evoluindo. E o feedback é uma prática saudável, que promove o aprimoramento de habilidades nas equipes. Por isso, uma boa gestão de equipe depende dessa prática que estabelece uma conexão verdadeira entre líderes e demais colaboradores. 

De tempos em tempos, os gestores devem conversar com seus colaboradores sobre as atividades. É importante parabenizá-los pelos acertos, pontuar de forma honesta os erros, apontando caminhos e sugestões de melhorias. Ao mesmo tempo, é necessário criar um ambiente para que eles se sintam à vontade em fazer o mesmo com seus superiores hierárquicos. Assim, se constrói uma relação de parceria, cujo maior beneficiado é a empresa. 

7. Ofereça capacitações e treinamentos

Se o gestor quer aumentar a produtividade de sua equipe e mantê-la motivada, é preciso prestigiar seus profissionais. Uma boa forma de fazer isso é oferecer capacitações e treinamentos a eles. É claro que cada equipe trabalha com um objetivo específico, e essas oportunidades de aprimoramento profissional devem ser condizentes. Afinal, nada mais chato e penoso do que um treinamento que não agrega valor de fato ao profissional.

O gestor deve identificar as necessidades do grupo para escolher o profissional certo para o evento ou curso, sua duração e outros detalhes. Também é possível pensar em auxílio financeiro para que o colaborador continue os estudos na área. Existem também diversos cursos gratuitos e conteúdos online que oferecem certificados em sua conclusão, e que agregam muito conhecimento aos funcionários. Certo é que investir na capacidade técnica, profissional e emocional da equipe é uma relação de ganha-ganha.

8. Disponha-se a ajudar

Você já vivenciou alguma experiência de trabalho em que líderes e subordinados viviam em um clima de competitividade elevado? O sentimento de estar concorrendo internamente é muito ruim para o ambiente organizacional e péssimo para a gestão de equipe. Ao contrário, um gestor que se dispõe a ajudar seus profissionais no que puder cria a relação de confiança tão necessária para mantê-los focados e motivados. 

Trabalhar com equipes demanda habilidades de colaboração. Não há espaço para a sensação de concorrência. Quando o líder sabe disso, consegue evitar tais posturas que prejudicam a harmonia do grupo. Além disso, se coloca à disposição para vencer tal competitividade. Assim, traz os colaboradores para perto e desenvolve o sentimento de ajuda mútua.

9. Dê o exemplo

Um líder e gestor que sabe fazer gestão de equipe dá o exemplo. Manter um comportamento positivo, motivado e focado em atingir os resultados de forma colaborativa é algo fundamental se os profissionais são cobrados por isso. Liderar os colaboradores pelo exemplo é fundamental para inspirar confiança. Afinal, já pensou na incoerência que existe entre um líder que cobra uma postura de seus subordinados, mas atua na contramão dela?

É preciso cumprir a palavra, ter atitudes e comportamentos coerentes para motivar os profissionais a realizarem um trabalho de excelência. 

10. Use o endomarketing

Por fim, a última boa prática de gestão de equipe é utilizar o endomarketing. Há uma preocupação natural da empresa com seus clientes externos, o público-alvo do produto ou serviço. Mas como o público interno está se comportando? Pense que seus profissionais serão os primeiros a defender ou reclamar do seu escritório contábil em caso de conflito. 

O endomarketing vem para para fortalecer o relacionamento com o público interno, o que é crucial para o sucesso do escritório contábil. Seus colaboradores devem saber exatamente o serviço ou produto oferecido, a história da empresa, os valores e a missão. E o líder deve se perguntar se isso está ocorrendo em seu negócio. A partir das respostas, saberá as impressões dos profissionais sobre o seu escritório contábil.

Qual o papel do líder na gestão de equipe?

Qual o papel do líder na gestão de equipe?

Motivar, conduzir, trocar experiências, ser um bom ouvinte. O papel do líder na gestão de equipe se relaciona diretamente ao desempenho dos profissionais. Em geral, a figura da liderança é aquela que inspira a todos e que tem seu respeito. É uma pessoa que toma decisões com participação de todos da equipe, fazendo com que os colaboradores se sintam parte dos negócios do escritório contábil. 

Muitos pensam que o líder é um profissional de excelência técnica. A verdade não é bem essa. Até pode haver coincidência, mas suas principais características dizem respeito à habilidade de lidar com pessoas e convencê-las a agir em prol dos objetivos. Ele possui pontos fracos e deficiências como qualquer um. Por isso, é alguém que preza pela humildade e pela troca de aprendizado. O diálogo é o guia, não o autoritarismo.

Por esse motivo, é preciso escolher o líder muito bem, compreendendo as necessidades da equipe naquele momento. Afinal, é ele quem transformará pessoas e realidades de forma positiva. Ele será o responsável pela gestão de equipe e, consequentemente, pelos resultados da empresa.

A gestão de equipe é peça-chave da produtividade de um escritório contábil. Para que seja bem feita, é fundamental escolher um líder que exerça boas práticas, capazes de gerar motivação nos colaboradores. Não se esqueça que as pessoas são os principais ativos de uma empresa. Se você procura outras dicas para aprimorar a gestão do seu escritório contábil, confira nosso post guia completo para aumentar a rentabilidade!

Deixe um Comentário

>
>