03 dicas para ter uma gestão de alto desempenho

Publicado por admin em

Gerir uma equipe de alto desempenho e ter uma gestão de alto desempenho são coisas diferntes.

Gerir um time é ter membros que alcançam seus objetivos, que são alinhados com o propósito da empresa, que trabalham duro, mas trabalham juntos!

Simples alcançar isso né?! 

Não é mesmo! E queria MUITO que você tivesse uma equipe assim! Afinal, esse é complicado alcançar  e um desejo de todo gestor!

Se não bastasse isso, temos diferentes perfis, personalidades e ainda, diferentes contextos.

Meu objetivo é lhe mostrar o ponto de partida e quais são os alicerces que você pode começar a trabalhar para construir seu TIME DOS SONHOS!

1º) Quem é você como líder?

E tudo começa com você, gestor e líder! 

Há diversos livros, vídeos, artigos na internet retratando a diferença entre chefe e líder.

Mas a minha pergunta é quem é você enquanto líder? Você é coerente com o que exige dos seus colaboradores?

Você quer compreensão? Mas você é compreensivo? Você quer comprometimento? Mas você é comprometido?

Quão alinhado à quem você enxerga ideal você está?

Para alguns, isso pode parecer um tanto quanto desnecessário, mas o fato é que replicamos aquilo que vemos e recebemos.  

E se é você quem está à frente da estratégia e dos resultados do seu time, nada mais lógico que você seja o 1º a ser analisado.

E com um exercício muito simples você consegue enxergar isso:

Em uma folha de papel escreva TUDO o que você tem de entregar e do lado escreva qual o PERFIL do profissional que terá esse resultado. E faça um sobre VOCÊ MESMO!

Compare o perfil com o seu (relaxa, ninguém vai ver esse papel, então, pode ser honesto consigo mesmo) e veja aquilo que falta em você!

E é normal que falte! Não somos perfeitos e você ser o gestor não significa ser modelo em tudo.

Mas você ter ciência das suas limitações e falhas é um passo ESSENCIAL para que você seja um líder melhor!

Dica extra: eu sugiro uma dinâmica dentro da empresa com esse exercício, acredito que levará à um autoconhecimento interessante e que poderá ser trabalhado em conjunto. (falarei mais em como podemos aprimorar essas informações depois)

Mas afinal, qual o direcionamento com essa pergunta?

É elucidar autoconhecimento, humildade e de que TODOS podemos e DEVEMOS melhorar, além de saber o que devemos mudar baseado no que queremos alcançar, isso fará com que tenha muito mais sentido e mais motivação (motivo para a ação!).

2º) Qual a meta?

Depois de ter feito esse exercício de reflexão e autoconhecimento - seu e dos membros da equipe - está na hora de definir, provável que isso já esteja definido, qual a meta da equipe. Aonde se quer chegar e ver em qual posição cada membro deve jogar. 

Por exemplo:

A sua equipe de vendas ou a sua própria meta de vendas precisa realizar 20% a MAIS de vendas no próximo mês. Ter um crescimento é uma meta de toda a equipe e destrinchar essa meta em semanas, dias por vendedor é muito mais fácil.

Exemplificando: Ter um aumento de 20% em vendas é correspondente à 80 vendas. Dentre as semanas do mês, temos uma média de 20 vendas por semana, se somos/possuo 2 vendedores, devemos vender - cada um - 10 pacotes/ produtos.

Em dias da semana, significa cada um fechar - ao menos - 02 negócios.

Com esse objetivo estratificado, fica mais tangível para a equipe e brando para o dia a dia para que as metas sejam alcançadas.

Ter essa estratificação das metas e objetivos da equipe, faz com que as pequenas conquistas sejam SEMPRE comemoradas e que se tenha a clareza de que os esforços estão dando resultado!

Isso é fundamental!!

3º) Tenha um dia a dia interativo

Você deve estar pensando que esse terceiro passo é um tanto quanto estranho.

Talvez, realmente seja para grande parte das empresas que continuam em um modelo de operação ultrapassado.

O porquê de criar a interação é de efetivamente construir uma equipe.

Quanto maior a confiança que os profissionais tiverem um no outro, melhor será a comunicação dentro da equipe (e isso é fundamental! DIÁLOGO!)

E que a cada desafio superado, seja comemorado, seja reconhecido o esforço conjunto, além de que isso será um medidor de quem está inserido ou não na cultura da empresa.

Não é uma regra, mas um afastamento, não participação, não ser parte do time é um indicador de que, talvez, a cultura e os valores não estejam claros ou, até mesmo, não se adequem à esse colaborador.

Tendo esse cenário, a partir daí, sugiro uma conversa para tratar do que poderia estar levando à essa situação - que afeta toda a equipe - ou até mesmo entender que não exista esse encaixe do funcionário-empresa.

Além da comunicação, a fomentação da união e confiança do time é importante que seus integrantes se vejam como exemplo e isso começa com o gestor.

Uma das formas mais simples de iniciar essa visão, é trabalhar as dificuldades de um com o ponto positivo do outro. E assim, fazer com que hajam trocas constantes de conhecimento e aproximação de todos!

Conclusão

Ter uma equipe de alta performance vai além de ter um time que bate as metas.

É sobre ter uma segunda família no trabalho. Pois ali eles saberão que poderão contar uns com os outros e que a meta é um objetivo de TODOS e que depende do esforço constante de cada um.

(E ISSO NÃO É DA BOCA PRA FORA! ISSO É REAL PARA TODAS AS EMPRESAS QUE ALCANÇAM O, ATÉ ENTÃO, INATINGÍVEL)

Um time EXCELENTE começa com um líder que reconhece e sabe das suas habilidades e limitações, que é capaz de notar essas mesmas questões no seus componentes e trabalha a melhora e evolução dessas habilidades. 

A partir daí, traça-se o objetivo do time e destrincha-o para cada membro, aonde o dia a dia seja composto de interação, uma comunicação clara, comemoração das pequenas metas atingidas e a certeza de que JUNTOS o impossível está à um passo de distância.


Gabriel Gandra  
Produtor de Conteúdo do Nucont

>