Contabilidade Consultiva

Empreendedorismo contábil: guia completo para quem quer crescer

22 set

O sonho de ter o próprio negócio é comum a muitos contadores, mas o empreendedorismo contábil não é para qualquer um. Ser dono do próprio escritório demanda muito mais do que boa vontade e conhecimento técnico. É preciso tem competências e habilidades que vão muito além do campo contábil.

Estratégias de marketing digital para você aplicar em seu escritório contábil

Neste kit, você encontrará métodos que te ajudarão a vender seus serviços contábeis. Desde o Marketing Digital (emails e redes sociais) até métodos de proposta!

Por isso, se você tem muito desejo de abrir seu próprio escritório, se acalme! Comece lendo este post para você aprender o que é empreendedorismo contábil e os passos fundamentais para iniciar sua jornada de forma mais organizada.

Acompanhe.

O que é empreendedorismo contábil?

Empreendedorismo contábil ou empreendedorismo na contabilidade é ter o próprio negócio ao invés de ser empregado ou profissional liberal. É ter seu próprio escritório contábil ao invés de trabalhar em outro negócio contábil ou outra empresa. 

Esse modelo de negócios tem crescido bastante, porque dá ao profissional mais oportunidades de crescimento, propósito e perspectivas. De acordo com dados do Conselho Federal de Contabilidade de fevereiro de 2020, existem 518.587 contadores autônomos e 63.425 empresas contábeis (sociedades e empresários individuais). Há dois anos, eram 524.336 profissionais e 58.334 empresas contábeis. As empresas estão crescendo mais, certo?

E isso tem um motivo. De forma bastante simples, um autônomo não consegue assumir um volume de demandas que uma empresa contábil consegue. E no mercado atual, uma das formas de lidar com a competitividade é ampliando os serviços prestados.

As empresas de qualquer segmento econômico buscam serviços personalizados que agregam valor ao seu próprio negócio. O contador ainda não é visto como um profissional valoroso, porque a imagem de burocrata ainda impera. Mas o empreendedorismo contábil também aparece para colocar o contador como um cientista da riqueza. 

É por meio desse conceito da contabilidade como ciência da riqueza que o contador deve conduzir seu negócio para prestar serviços contábeis personalizados aos clientes. Não bastam as indicações, boas referências e competência técnica. É preciso ir além, ter um paradigma de pensamento de empreendedor para explorar e ganhar novos mercados,.

O empreendedorismo contábil, então, pressupõe a entrega de valor diferenciado para que o empresário prospere com a contabilidade. 

Mas como fazer isso? O grande desafio dos contadores é não ter formação em gestão e afinidade com o mundo dos negócios. Dificuldades em gestão de pessoas, liderança e organização administrativa são comuns. No entanto, é possível transformar a expertise contábil em um negócio de sucesso.

Fernanda Rocha, fundadora da Nucont, conta sua trajetória no post que fala dos 2 anos de Nucont, com todas as etapas pelas quais passou. Um dos motivos que a fez sair do escritório no qual trabalhou era exatamente a necessidade de ver propósito em seu trabalho. E ela é a prova de que a contabilidade como ciência da riqueza é o conceito perfeito para começar sua jornada no empreendedorismo contábil.

Por onde começar seu empreendimento contábil?

Por onde começar seu empreendimento contábil?

O mercado de trabalho mudou muito com a transformação digital. Em diversas profissões, a tecnologia passou a assumir tarefas rotineiras, conferindo mais produtividade e agilidade aos profissionais. Porém, a tecnologia vem assumindo também atividades que demandam conhecimento técnico específico, o que causa temor em muitas pessoas.

Esse é apenas o retrato de que é preciso entregar mais do que competência técnica. O segmento contábil também foi atingido por essa mudança, e é inadmissível começar no empreendedorismo contábil com os conceitos das décadas passadas. O conhecimento de Contabilidade não é suficiente para garantir bons resultados e um negócio próspero. Ele é, sim, fundamental, mas deve vir acompanhado de muitas competências.

Por isso, para começar no empreendedorismo contábil, você deve desenvolver habilidades e competências gerenciais e comerciais. 

Desenvolva competências gerenciais e comerciais 

O empreendedorismo contábil é uma “aventura” que demanda muitas habilidades. O proprietário do escritório contábil deve se desenvolver para além de um perfil técnico.

No que tange à gestão administrativa e de pessoal, precisa ter competências gerenciais específicas, como visão de negócio, liderança, comunicação efetiva, pensamento analítico e estratégico e gestão de tempo. 

Na gestão financeira e contábil, seria chover no molhado pontuar as competências necessárias, porque o contador exerce essa função para terceiros. Mas damos atenção ao ponto, porque não podemos cair no ditado “casa de ferreiro, espeto de pau”. Aproveite para aprimorar suas habilidades de negociação, porque você precisará negociar com seus fornecedores.

Um exemplo prático de dois cenários no empreendedorismo contábil. O escritório ALFA possui excelentes contadores, com muita experiência no mercado e técnica impecável. Mas não possui uma coesão na equipe, porque os fluxos de trabalho são truncados e ninguém exerce a liderança. 

O escritório BETA, por outro lado, tem um dono com perfil de liderança, que é um bom gestor de pessoas. Ele se cercou de bons jovens profissionais com habilidades de comunicação e colaboração, e que sabem utilizar bem a tecnologia integrada à gestão. O gestor, aqui, contratou e gerencia uma equipe jovem, sem tanta excelência técnica (ainda), mas que entregam o máximo. 

Qual dos dois empreendimentos contábeis têm mais chances de crescer? Certamente o segundo. 

Em outras palavras, você precisa desenvolver suas competências e habilidades em todas as áreas importantes de um negócio. Deve, também, pensar em como atuar com máxima eficiência junto ao seu time. Marketing, TI, todas as áreas são fundamentais. Por isso, pense em fazer capacitações específicas de planejamento e gestão empresarial.

Não se esqueça, também, de desenvolver suas competências pessoais, como resiliência, coragem, criatividade, conexão com as pessoas. São ótimas características para empreendedores que almejam um alto degrau na carreira.

Conheça os desafios do empreendedorismo contábil

Empreender não é simples. É prazeroso, te leva à consecução de um objetivo, mas é um caminho cheio de percalços. Estamos em um momento em que o empreendedorismo contábil é impulsionado, mas é preciso ter cautela antes de sair por aí abrindo um escritório próprio. 

O primeiro desafio se relaciona ao desenvolvimento de outras competências que não são contábeis, como acabamos de pontuar. Nada daquilo é ensinado na faculdade de Contabilidade. Por isso, é fundamental correr atrás e se capacitar.

O segundo desafio é a atualização. Existe uma mudança constante da área contábil, porque a legislação é vasta e muda com muita rapidez. Estar atualizado é um empecilho para aqueles que não buscam conhecimento a todo instante. Isso não significa se atualizar somente quanto às leis e às normas contábeis, mas também quanto às tendências, ok?

Outro grande desafio do empreendedorismo contábil é escolher uma forma de atuação. Felizmente, o contador tem algumas opções a seu dispor. Ele pode, por exemplo, ser um escritório que oferece serviços mais burocráticos, como conformidade legal geral. No entanto, a grande sacada é adotar a Contabilidade Consultiva, cujo trabalho começa após elaborar o balancete. Ser um contador consultor, na verdade, é ser um parceiro de negócios, o braço direito da tomada de decisões. 

Outro grande desafio é realizar uma boa gestão de pessoas. Esse talvez seja o obstáculo para qualquer empreendedor, porque lidar com pessoas requer empatia, escuta e sensibilidade. Você precisará desenvolver sua liderança para que consiga ser uma inspiração para seus funcionários e criar uma relação de confiança com eles. Seja mais do que um proprietário com perfil analítico!

Por fim, e talvez o maior desafio do contador, é assumir uma posição de empreendedor. Você, dono de escritório contábil, não é só um contador. Você é um empreendedor! Você precisa deixar o trabalho de contabilidade com sua equipe. Sua função aqui é executar funções de gestão, planejamento e liderança. Seja um líder! 

Dedique seu tempo a estratégias fundamentais para o crescimento, como oferta de valor ao cliente, engajamento da equipe, qualidade dos processos internos e campanhas de marketing.

Faça um planejamento estratégico 

Empreendedorismo contábil ou de qualquer outro segmento depende de planejar. Esse é o verbo mais utilizado por empresários de sucesso. A ideia é simples: para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho vale (inclusive o caminho que não tem nada a ver com você).

Em um negócio, o planejamento estratégico envolve uma avaliação global de tudo que você pensa em oferecer. Por isso, é a ferramenta mais importante que você terá em mãos em todos os momentos de sua carreira. Sim. Durante toda a carreira, porque o planejamento pode e deve ser revisto com alguma frequência.

E o que é um planejamento estratégico? É uma espécie de roteiro que avalia onde você quer chegar e quais as ações necessárias para cumprir essa jornada. É um processo contínuo de tomada de decisão, essencial para ter sucesso desde o início. E por que?

Com o planejamento, você consegue definir objetivos e metas, antecipar problemas, traçar estratégias e monitorar o progresso do seu escritório contábil. Ao invés de fazer uma “gestão por intuição”, você realiza uma gestão fundamentada.

Isso é importante, porque a atividade empresarial pressupõe riscos. No empreendedorismo contábil, você deve estar disposto a assumir riscos, fugir da zona de conforto de ser um empregado de alguém para que seu negócio cresça. É preciso lidar com as incertezas do mercado e com as mudanças. Mas o planejamento diminui os riscos que podem ser gerenciados, que são os aspectos internos e externos que podem interferir negativamente no seu escritório.

E como atingir os objetivos propostos no planejamento? Com um plano de negócio, que é uma espécie de roteiro das ações necessárias para chegar às metas. O plano envolve todos os setores do escritório, como marketing, financeiro e TI, mas também outras questões, como público-alvo, segmento de atuação e proposta de valor.

Um ponto importante do planejamento é que ele também considera como é o mercado em que você atuará. Com isso, você será capaz de enxergar oportunidades e ameaças. 

Se você quer se aventurar no empreendedorismo contábil, o planejamento estratégico é fundamental.

Entregue valor aos clientes

No empreendedorismo contábil, negócios bem-sucedidos conseguiram encontrar e preencher uma lacuna no mercado. Isso significa que identificaram uma necessidade específica dos clientes que não tinha sido atendida até o momento. Essa brecha é uma grande oportunidade de entregar valor aos serviços. Por isso, é tão importante estudar bastante na hora de fazer o planejamento estratégico do seu escritório contábil.

Pense que toda empresa deve existir para criar valor, entregar soluções que resolvem problemas do público-alvo de forma mais eficiente e melhor do que a concorrência. Seus clientes precisam perceber seus serviços como algo de valor. 

Atualmente, não adianta mais oferecer um plano de serviços contábeis que inclui apenas o básico de escrituração contábil e fiscal. Isso, inclusive, já é feito por soluções tecnológicas. Ao invés disso, sua empresa pode oferecer dashboards interativos, que traduzem a linguagem contábil para a linguagem gerencial. Esses diagnósticos personalizados auxiliam diretamente na tomada de decisão e levam seu cliente rumo à riqueza. Isso não é extremamente valioso? 

Além da forma de atuação, como é o caso da Contabilidade Consultiva, você pode pensar em personalização de serviços. Muitos escritórios escolhem um nicho muito específico de atuação (por exemplo, clínicas médicas) e desenvolvem seus serviços voltados apenas para este segmento. A atuação em nicho é uma prática interessante para diferenciar seu negócio no mercado de empreendedorismo contábil.

Não se esqueça da transformação digital

Atualmente, é possível começar uma empreitada no empreendedorismo contábil sem a tecnologia. Além de ter feito com que a Contabilidade avançasse nos órgãos públicos, ela modificou completamente a rotina dos escritórios. A transformação digital veio para automatizar os processos internos em todos os locais, e isso é sinônimo de produtividade e organização.

Com a contabilidade digital, novas oportunidades de negócio e nichos de mercado surgiram. Muitos contadores souberam aproveitar as mudanças e encontraram a brecha da qual acabamos de falar. Empresas que oferecem softwares contábeis, por exemplo, facilitaram a vida de milhares de contadores e de seus clientes.

Quando você adota a tecnologia em seu escritório, pode dedicar mais tempo aos clientes, outro ponto fundamental no empreendedorismo contábil. Se o fluxo de trabalho é eficiente e organizado, você pode visitar a empresa do cliente, estreitar a relação com ele e se tornar um verdadeiro parceiro do negócio. É outra forma de entregar valor.

Em outras palavras, a transformação digital modificou bastante a forma de trabalho dos contadores. Hoje, a atuação precisa ser rumo à contabilidade estratégica. Ou seja, é preciso atuar em atividades que realmente fazem a diferença tanto para seu escritório quanto para seus clientes. A tecnologia, então, é o que vai possibilitar você escalar os serviços da sua empresa e ter sucesso no empreendedorismo contábil.

Não se esqueça da transformação digital

O empreendedorismo contábil é uma forma de obter sucesso com propósito. Com muito estudo e capacitação, você é capaz de desenvolver as habilidades e as competências necessárias para abrir e manter o próprio negócio.

Mesmo diante dos desafios, o contador precisa persistir, assumir os riscos e fazer seu planejamento estratégico. Assim, desde o início, terá clareza para enxergar como o serviço contábil, auxiliado pela tecnologia, entregará valor aos clientes.

Uma dica final para ter sucesso no empreendedorismo contábil: fique sempre atento às tendências da Contabilidade. Elas indicam brechas interessantes que você pode aproveitar. É o caso da personalização de serviços contábeis (atuação em nicho) e da Contabilidade Consultiva.

Que tal começar conhecendo os 6 pilares da Contabilidade Consultiva?

Deixe um Comentário

>
>