Contabilidade Consultiva

3 maiores desafios da gestão contábil nas empresas

08 set

A gestão contábil nas empresas possui um papel essencial na tomada de decisões. Os contadores são os profissionais responsáveis por avaliar a saúde financeira do negócio, bem como suas possibilidades de crescimento ou de retração. Apesar de sua enorme importância, há muitos desafios para a gestão contábil dentro de uma organização.

Estratégias de marketing digital para você aplicar em seu escritório contábil

Neste kit, você encontrará métodos que te ajudarão a vender seus serviços contábeis. Desde o Marketing Digital (emails e redes sociais) até métodos de proposta!

Neste post, pontuaremos as 3 principais dificuldades que os contadores enfrentam ao realizar essa gestão na empresa. No entanto, elas podem ser superadas com práticas simples, como você verá adiante!

Vamos lá?

Como a gestão contábil atua dentro das empresas?

Antes de pensar nas formas de atuação da gestão contábil dentro de uma empresa, precisamos destacar sua principal função: contribuir diretamente para uma gestão global eficiente, focada no sucesso do empreendimento.

Com ferramentas da Contabilidade, os profissionais que realizam essa gestão juntam dados contábeis, financeiros e de patrimônio para avaliar a saúde empresarial. A partir de sua interpretação, criam materiais e relatórios gerenciais que podem contribuir para a tomada de decisões. Isso, claro, se os contadores atuarem como cientistas da riqueza.

Agora sim é possível dizer como a gestão contábil atua dentro das empresas. As frentes são muitas, mas podemos destacar inicialmente o cumprimento da legislação.

A área contábil deve manter a organização atuando conforme as normas postas naquele território. Para cada segmento econômico existem leis específicas que devem ser obedecidas e que abordam as finanças. O contador é o profissional certeiro para lidar com a conformidade legal.

E se estamos falando de conformidade legal, estamos falando de toda a burocracia contábil que as leis envolvem. Pagamento de tributos, cumprimento de obrigações acessórias e gestão das questões trabalhistas e previdenciárias são funções primordiais que a gestão contábil realiza.

No entanto, apesar de essa ser a atividade que o mercado mais conhece na gestão contábil, a maneira mais relevante é ajudar o empresário a controlar as finanças da empresa e a tomar decisões mais fundamentadas. É atuar diretamente em todo o planejamento.

A empresa está passando por dificuldades financeiras em decorrência da crise? O contador deve avaliar o contexto atual e as possibilidades futuras para saber se pegar uma linha de crédito neste momento é uma boa opção. 

Por outro lado, a empresa pode ter crescido em valor no mercado diante da crise por ser um serviço essencial. Neste caso, a gestão contábil avaliará a rentabilidade para concluir se é um bom momento de expandir as atividades e investir mais.

A gestão contábil, como você pode ver, vai muito além da parte burocrática. E é exatamente esse entendimento do contador como burocrata que faz aparecer dificuldades para essa gestão dentro das organizações.

Quais são as maiores dificuldades da gestão contábil nas empresas?

Quais são as maiores dificuldades da gestão contábil nas empresas?

A gestão contábil é responsável por inúmeras tarefas dentro de uma organização. Exatamente por ser abrangente, são muitos os desafios que ela deve enfrentar. Eles aparecem em todas as funções desempenhadas pelo contador, mas existe uma dificuldade que permeia todas elas: a dificuldade de comunicação entre as empresas e sua Contabilidade.

Falta de comunicação entre empresas e sua Contabilidade

A falta de comunicação entre empresa e contabilidade é o maior desafio para a gestão contábil. Ela pode se dar por inúmeros motivos, como:

  • Resistência do empresário em lidar com a Contabilidade por acreditar que ela exerce papel meramente burocrático;
  • Deficiência de comunicação geral na empresa, que não utiliza ferramentas eficientes de comunicação interna;
  • Contadores que afirmam a “má fama” da Contabilidade e atuam como meros burocratas;
  • Desconhecimento do empresário sobre o papel da real Contabilidade.

Quanto à deficiência na comunicação interna da empresa, o desafio é mais fácil de resolver. O empresário pode adotar a intranet (rede interna), que permite o acesso de todos os funcionários e que mostra as atualizações da empresa. 

É também possível realizar reuniões periódicas para alinhar informações entre os setores, ter um quadro de avisos na entrada da empresa ou próximo ao relógio ponto, enviar newsletter periodicamente para todos, criar um manual do colaborador para que todos saibam melhor sobre as regras da empresa, e ter a cultura do feedback constante.

Essas falhas na comunicação interna podem atrapalhar o fluxo de documentos importantes, como balancetes, documentos trabalhistas, tributários e previdenciários. Isso causará enorme prejuízo para a gestão contábil, porque poderá perder prazos, acarretando multas vultuosas para a organização.

Não vamos nos alongar nisso, porque não há relação tão direta com a dificuldade da gestão contábil. Esse é um desafio geral, que afeta também o setor de Contabilidade e seu trabalho.

No entanto, os outros motivos que listamos realmente provocam uma falha de comunicação grave entre empresários e sua contabilidade. De fato, muitos gestores ainda não compreendem a real importância da gestão contábil para o negócio. Na cabeça deles, é um “mal necessário” para ficar em conformidade com a lei e cumprir as obrigações acessórias. É o contador como burocrata mesmo, o profissional chato. 

E isso naturalmente causa uma resistência, porque o empresário entende que este profissional não pode ajudá-lo além disso. O pior é que muitos contadores compram essa ideia e se mantêm realizando somente o básico da Contabilidade. Sem um papel proativo, que faz a diferença na vida da empresa, reforça a má fama.

Felizmente, é possível reverter esse quadro, fazendo com que as empresas abram os olhos para a verdadeira contabilidade. Ou seja, enxerguem a gestão contábil como a ciência da riqueza. Falaremos melhor disso adiante.

Burocracias contábeis

Uma consequência da falta de comunicação entre empresários e sua contabilidade é o prejuízo ao trabalho burocrático do setor. A gestão contábil em uma empresa deve fazer com perfeição seu trabalho de base, aquele que é mais conhecido. No entanto, se há dificuldades em manter uma comunicação eficiente, é provável que o setor não consiga executar tudo com maestria.

E onde surgem os desafios para os contadores? Em 5 pontos principais: manter a folha de pagamento sob controle, cumprir corretamente a demanda do eSocial, fiscalizar o fluxo de caixa, atender aos aspectos tributários e gerenciar os registros contábeis

Manter a folha de pagamento sob controle

A folha de pagamento não compreende somente a remuneração dos funcionários, mas também outras atividades propiciadas pelo setor pessoal. Ela se liga diretamente à lucratividade da empresa e às obrigações com o governo. Basta uma informação ausente para que o problema apareça.

Cumprir corretamente a demanda do eSocial

Assim como há dificuldades em manter a folha de pagamento sob controle, a gestão contábil também enfrentará um desafio para cumprir as demandas do eSocial. São inúmeras declarações e guias que foram concentradas no sistema, mas a informação precisa chegar lá.

Fiscalizar o fluxo de caixa

Apesar de essa ser uma função muito apreciada pelo empresário, a gestão contábil também tem dificuldades em controlar o fluxo de caixa da empresa. Isso porque, independentemente do porte do negócio, o gestor quer somente o sucesso empresarial, sem se comprometer de fato com ele. 

Os contadores precisam conhecer a fundo todas as informações (e ações) tomadas em relação ao dinheiro do negócio. Se há retirada ou entrada sem anotação, o trabalho fica muito complicado. Esses profissionais terão, inclusive, dificuldade em controlar o capital de giro.

Atender aos aspectos tributários

Infelizmente, muitas empresas, mesmo com profissionais capacitados na Contabilidade, adotam um regime tributário desfavorável. Pagar mais tributos do que o necessário, no contexto atual, é desastroso. Mas isso ainda acontece e nem sempre é por culpa dos contadores.

Se a empresa mantém informações desencontradas, desatualizadas e erradas, é difícil esperar que a gestão contábil consiga adotar ações assertivas. Por isso, a falha de comunicação do empresário com o setor contábil pode ocasionar uma opção errada pelo regime tributário. 

Gerenciar os registros contábeis

No mesmo sentido dos outros desafios com as burocracias, os profissionais podem ter dificuldades em gerenciar os registro contábeis partindo de informações erradas. E isso pode se agravar bastante se a empresa não adota a tecnologia na gestão contábil. 

Ausência de tecnologia

Há alguns anos, a tecnologia não tinha uma presença maciça nas empresas. Quando existia, o empresário focava em um ERP (Enterprise Resource Planning) ou sistema de gestão integrado para otimizar suas atividades.

O grande problema é que o ERP não dá conta da demanda da gestão contábil. No entanto, muitos empresários acham um desperdício investir em um software contábil ou em dashboards inovadores que podem aprimorar essa gestão. 

A ausência de tecnologia específica para o campo da contabilidade prejudica bastante a integração das informações contábeis de uma empresa. O trabalho do contador é mais difícil de ser realizado, principalmente considerando as constantes alterações de normas, leis e obrigações.

Os softwares contábeis, que podem atualizar tudo em tempo e real e conceder maior segurança na transmissão das informações, também tornariam o trabalho da gestão contábil mais eficaz. Mas, infelizmente, muitos empresários não têm essa visão sobre a tecnologia contábil, e cabe aos contadores lidar com esse desafio.

Como o contador deve se preparar para a gestão contábil empresarial?

Como o contador deve se preparar para a gestão contábil empresarial?

Para vencer os desafios da gestão contábil empresarial, o contador precisa investir em ser um verdadeiro parceiro de negócios e se manter próximo ao empresário. Em uma única palavra, deve se tornar um Contador Consultivo, que aplica a Contabilidade Consultiva.

Ser um parceiro de negócios

A omissão de informações gera enormes problemas para a gestão contábil, como demonstramos. Empresários evitam fornecer dados de receitas tentando diminuir a incidência de tributos ou apenas não possuem um fluxo de trabalho organizado. Não enviam as notas fiscais e outros documentos necessários para fechar as demonstrações contábeis. Tudo isso gera muitos prejuízos, certo?

Para evitar que todas as consequências ruins atinjam o negócio, o contador precisa ser um parceiro de negócios. Como assim? Para ter as informações corretas e precisas, você deve conquistar a confiança do empresário. E isso só ocorrerá quando você demonstrar valor por meio das ações.

O primeiro passo é educá-lo sobre as melhores práticas contábeis. Explique que existem meios legais de diminuir a incidência de tributação. Mostre a relevância de ter as informações corretas para gerar relatórios bem fundamentados que ajudam na tomada de decisões. Coloque-se como um cientista da riqueza que pode levar o negócio rumo ao sucesso. 

Para demonstrar o benefício de uma boa gestão contábil, você deve se manter próximo ao empresário. Se possível, de forma presencial. Ele precisa confiar que você sabe profundamente sobre a empresa e que sua atuação fará a diferença. 

Quando vocês já tiverem uma relação mais próxima, tente corrigir aos poucos os outros desafios da gestão contábil. Demonstre o valor da tecnologia para a eficácia e a organização do trabalho. Pontue sobre a importância de ter informações precisas para estar em conformidade com a lei ao concluir as burocracias contábeis.

A partir desse momento, você conseguirá não só a confiança e as informações necessárias, mas demonstrar valor. Você passará de um burocrata para um parceiro do negócio. Quer desenvolver melhor sua atuação como parceiro? Aplique a Contabilidade Consultiva!

Aplique a Contabilidade Consultiva.

A Contabilidade Consultiva, de acordo com a definição de Fernanda Rocha, “nada mais é do que o resgate do papel do contador na utilização da contabilidade para o seu verdadeiro objetivo: auxiliar as empresas na tomada de decisão”. Ela se aplica de forma especial a micro e pequenas empresas que demandam um gerencial por parte dos contadores para que se sobrevivam no tempo.

Como nós acabamos de dizer, é ser um parceiro de negócio. E como fazer isso? Com os 6 pilares da Contabilidade Consultiva:

  1. Método Científico-Contábil (contabilidade baseada em evidências);
  2. Contador protagonista, que assume responsabilidade;
  3. Reposicionamento estratégico, com a mudança de mentalidade do contador darfeiro para o contador parceiro de negócios;
  4. Treinamento e prática para fazer a verdadeira contabilidade;
  5. Relacionamento com o cliente, se aproveitando do diferencial humano;
  6. Tecnologia acessível, com o uso de inteligência artificial.

A gestão contábil nas empresas desempenha inúmeras funções, e todas elas levam o empresário ao sucesso. No entanto, é preciso vencer os grandes desafios que se apresentam. Felizmente, com a Contabilidade Consultiva, em que o contador tem o papel de parceiro de negócios, é possível transpor os obstáculos e seguir rumo à riqueza?

Que tal aprender um pouco mais sobre como educar o cliente contábil e vencer os desafios da gestão empresarial?

Deixe um Comentário

>
>