Contabilidade Consultiva

Contabilidade consultiva para startups: como aplicar?

16 fev

Startups são empresas jovens, que têm como base o desenvolvimento de uma nova ideia para resolver um problema antigo. Para isso, elas utilizam um modelo de negócio escalável e repetitivo dentro de um cenário de incertezas.

Estratégias de marketing digital para você aplicar em seu escritório contábil

Neste kit, você encontrará métodos que te ajudarão a vender seus serviços contábeis. Desde o Marketing Digital (emails e redes sociais) até métodos de proposta!

Considerando esse perfil, qual seria o papel da Contabilidade Consultiva para startups? Um dos principais é ajudá-las a crescer no ritmo que é esperado para esse tipo de empresa.

Sim! Startups de sucesso têm a característica de crescerem rápido. Hoje, podem estar com um investimento de R$ 10 mil e, amanhã, acordar com um aporte de mais de R$ 1 milhão. Por isso, é fundamental que as questões contábeis acompanhem essa velocidade.

E mesmo para conseguir esses investimentos, a Contabilidade Consultiva para startups tem grande influência. Afinal, uma das primeiras solicitações dos investidores é a apresentação de dados que permitam analisar a situação financeira da empresa.

Esse é mais um motivo que reforça a importância da Contabilidade Consultiva para startups.

Além de atender a parte burocrática padrão de qualquer empresa, o suporte de um contador consultivo é essencial para o crescimento e para o futuro desse modelo de negócio.

Tem interesse em trabalhar com essas empresas? Então confira a importância da Contabilidade Consultiva para startups, como aplicar e como mostrar aos clientes o valor e a influência desse serviço.

O que é Contabilidade Consultiva

Ok, estamos falando em Contabilidade Consultiva para startups, mas você sabe exatamente o que isso significa?

Contabilidade Consultiva é um modelo de negócio contábil no qual o contador tem uma participação mais estratégica.

Nesse formato de serviço contábil, a relação com o cliente se torna muito mais próxima, indo bem além de apenas enviar balancetes e documentos fiscais todos os meses.

Na Contabilidade Consultiva o profissional contábil faz um diagnóstico real, completo e preciso da situação financeira e contábil da empresa do seu cliente.

Com base nisso, identifica pontos que podem ser melhorados, aponta soluções para os problemas e quais os melhores caminhos a seguir, tudo isso com o objetivo de levar esse cliente à riqueza e à prosperidade.

Os pilares da Contabilidade Consultiva

Para chegar a esse resultado, a Contabilidade Consultiva é divida em seis pilares, que são:

  • 1º pilar: método científico-contábil;
  • 2º pilar: contador protagonista;
  • 3º pilar: reposicionamento estratégico;
  • 4º pilar: treinamento e prática;
  • 5º pilar: relacionamento com o cliente;
  • 6º pilar: tecnologia acessível.

1º pilar: método científico-contábil

Tendo como base a ciência, o 1º pilar da Contabilidade Consultiva dá ao contador a orientação necessária para atuar junto aos seus clientes. 

Para isso, ele deve começar observando quais pontos estão afetando negativamente aquela empresa e considerar algumas possíveis soluções (contexto). 

Em seguida, deve analisar o perfil econômico, financeiro e patrimonial do negócio, se respaldando nos números apresentados (análise dos resultados).

Uma vez feito esse levantamento, é preciso sintetizar todos os problemas que foram identificados (diagnóstico).

Por fim, cabe ao contador apresentar ao seu cliente possíveis soluções para resolver essas questões, bem como fazer um acompanhamento do resultado dessas tratativas (prescrição).

2º pilar: contador protagonista

A forma de atuação anterior leva o contador ao 2º pilar da Contabilidade Consultiva, que é a de se posicionar como um consultor.

Para isso, é importante mostrar ao seu cliente que o seu trabalho não se limita a impostos e guias. Ao contrário, tem grande peso no planejamento estratégico da empresa.

3º pilar: reposicionamento estratégico

Para atender ao pilar anterior, o 3º pilar da Contabilidade Consultiva destaca a importância de o profissional contábil se posicionar de maneira estratégica. Aqui, é preciso saber como vender o seu serviço, otimizar processos e oferecer serviços realmente diferenciados.

4º pilar: treinamento e prática

Em complemento a esse novo comportamento, o 4º pilar da Contabilidade Consultiva ressalta a necessidade de o contador estar sempre se aprimorando e reciclando. 

5º pilar: relacionamento com o cliente

No 5º pilar da Contabilidade Consultiva, o destaque é sobre o relacionamento com o cliente, que deve ser mais próximo, incluindo contatos frequentes e constantes.

6º pilar: tecnologia acessível

O uso da tecnologia é o 6º pilar da Contabilidade Consultiva e tem como objetivo otimizar os processos e colaborar para uma análise de dados dos seus clientes mais precisa e livre de erros.

Os benefícios da Contabilidade Consultiva para o cliente

Os benefícios da Contabilidade Consultiva para o cliente

Os seus clientes têm uma série de vantagens ao ter o suporte de uma Contabilidade Consultiva. Certamente, o que mais se destaca, diz respeito às tomadas de decisão.

Quando o contador trabalha dessa forma, seu principal objetivo é levar o seu cliente até o sucesso.

Para isso, ele vai não apenas gerar relatórios contábeis e entregar vários documentos com números que não dizem nada para o empreendedor.

Bem ao contrário disso, o contador vai interpretar e transmitir ao cliente de modo que ele entenda e enxergue nessas informações insights para o crescimento da sua empresa.

Ou seja, tudo o que é apresentado pelo profissional contábil se torna importante ferramenta e base concreta para a tomada de decisão do empreendedor, reduzindo os seus riscos.

Os benefícios da Contabilidade Consultiva para você

Para o seu escritório contábil os benefícios da Contabilidade Consultiva também são diversos, começando pelo fato que essa forma de atuação se torna um importante diferencial competitivo para a sua empresa. 

O motivo? Você e a sua equipe estarão entregando aos clientes um valor que os escritórios tradicionais não entregam!

A consequência disso pode ser vista com o aumento das suas taxas de fidelização e do seu poder de atração de novos clientes, o que, obviamente, leva ao crescimento do seu faturamento.

Como é a contabilidade das startups

Mas como trabalhar a Contabilidade Consultiva para startups? O primeiro passo é entender que esse modelo de negócio tem um perfil um pouco diferente dos demais.

É claro que a contabilidade de uma startup segue o mesmo princípio da aplicada a outras empresas, ou seja, visa mantê-la dentro da legalidade. 

Isso quer dizer que elas não estão dispensadas de pagar impostos, cumprir o determinado pelas legislações, entregar as obrigações acessórias etc.

Um ponto burocrático bastante importante que diferencia essas empresas das demais diz respeito ao seu regime tributário.

A Lei Complementar nº 167, de 24 de abril de 2019, também conhecida como “A Lei das Startups”, criou um regime tributário exclusivo para esse modelo de negócio, o Inova Simples.

O Inova Simples altera, por exemplo, o processo de abertura e de fechamento desses negócios, o registro de patentes e marcas, bem como oferece um percentual tributário reduzido, comparado com os demais. 

Foco na inovação e crescimento rápido

Mas como dissemos no início deste artigo, as startups são empresas novas, que têm como objetivo principal promover algum tipo de inovação.

Por conta dessa característica, é normal que se desenvolvam dentro do chamado “cenário de incertezas”. Afinal, geralmente seguem um formato até então não trabalhado e que não tem referências anteriores para garantir se dará certo ou não.

Justamente por esse motivo, a gestão contábil das startups deve se adaptar facilmente às mudanças pelas quais essas empresas podem passar.

Para se ter uma ideia, a expectativa é que as startups brasileiras tenham recorde de captação de recursos em 2021. Uma pesquisa apontou que, apenas em janeiro, foram investidos mais de US$ 600 milhões nesse setor.

O que isso representa? Que uma startup que hoje vale R$ 100 mil, amanhã pode se tornar o novo unicórnio (empresa com avaliação de mercado de mais de US$ 1 bilhão). 

Ou seja, o serviço contábil que você presta deve estar compatível com o crescimento rápido e com a proposta de inovação desses negócios.

Como aplicar a Contabilidade Consultiva para startups

Como aplicar a Contabilidade Consultiva para startups

Como você pôde ver, para levar a Contabilidade Consultiva para startups é preciso começar entendendo esse modelo de negócio.

Uma vez feito isso, o segundo passo é fazer com que os seus clientes entendam o valor desse tipo de serviço contábil. Como? Aqui vão algumas dicas:

  • mostre que você tem conhecimento sobre o setor
  • fale a mesma língua desses empreendedores
  • comprove que a sua equipe está pronta para adaptações rápidas
  • deixe claro como a sua atuação pode influenciar no crescimento da empresa

Mostre que você conhecimento sobre o setor

O Brasil já conta com mais de 12 mil startups atuando em diferentes ecossistemas, tais como transporte, alimentação, saúde, entre outros.

Conhecer esse mercado é essencial para atuar como contador — lembra do 4ª pilar da Contabilidade Consultiva? O principal motivo é que o serviço precisa ser feito sob medida para esse tipo de empresa, ou seja, ágil e dinâmico com ela. 

Fale a mesma língua desses empreendedores

De modo geral, os empreendedores desse tipo de negócio têm um perfil bem mais criativo. Por isso, se quiser mesmo trabalhar com Contabilidade Consultiva para startups, é preciso falar a mesma língua deles.

Isso quer dizer que você deve deixar, especialmente nos primeiros contatos, os termos técnicos da contabilidade de lado, e fazer as suas apresentações usando uma linguagem que seja de fácil entendimento.

Comprove que a sua equipe está pronta para adaptações rápidas

As startups costumam começar com estruturas bem enxutas, mas que podem ser facilmente escaláveis e dobrar (ou mesmo triplicar) de tamanho de um dia para o outro.

Para a Contabilidade Consultiva para startups dar certo é preciso que os clientes sintam confiança nos seus serviços.

Uma das maneiras de conquistar isso é comprovando que você e a sua equipe estão aptos e conseguem facilmente se adaptarem às mudanças que essas empresas passam.

Modernizar o seu escritório de contabilidade e utilizar boas ferramentas que otimizem os processos são bons caminhos para isso.

Deixe claro como a sua atuação pode influenciar no crescimento da empresa

Um dos principais objetivos da Contabilidade Consultiva para startups é atuar de maneira estratégica e promover a sua riqueza e prosperidade.

Os levantamentos contábeis, fiscais e financeiros da empresa, apresentados pelo contador, devem ser a base para as tomadas de decisão do empreendedor.

Porém, assim como em outros setores, é fácil encontrar donos de empresa que não dão ao serviço contábil a devida importância.

Por ainda pensarem que se trata apenas de uma formalidade, muitos tentam cuidar da contabilidade da empresa sozinhos, especialmente no início das atividades, o que é um grande erro.

Pesquisas apontam que 9 a cada 10 startups brasileiras acabam não dando certo. O segundo motivo que leva essas empresas a fecharem é falta de planejamento na hora de usar recursos financeiros (29%).

O seu papel, enquanto profissional contábil, é deixar claro que o seu trabalho também inclui o aprimoramento do planejamento estratégico e financeiro da empresa, bem como em quais outros pontos o seu serviço vai impactar no crescimento da startup. 

Por exemplo, você pode explicar que para conseguir aporte, uma das primeiras solicitações dos investidores é analisar como está a saúde financeira da empresa.

Isso só é possível com a apresentação de balancetes e demais documentos criados em base em dados reais e que podem facilmente ser comprovados se necessário.

Outro ponto importante desse processo de obtenção de investimento são as projeções de crescimento.

É certo que quem vai investir quer saber quais são as expectativas de crescimento daquela empresa, concorda? 

Quanto a isso, a Contabilidade Consultiva para startups se encaixa ainda mais perfeitamente. 

A principal razão é que o contador faz a análise das informações financeiras da empresa de maneira mais profunda e precisa. Com base nelas, apresenta ao empreendedor o que pode ser melhorado para que a sua empresa alcance o sucesso.

Dessa forma, se há alguma questão que esteja impactando negativamente os seus lucros futuros, e tem a chance de ajustar e apresentar aos investidores projeções livres de quaisquer surpresas.

Dica extra: como entrar no mundo da Contabilidade Consultiva para startups!

Ficou claro como levar a Contabilidade Consultiva para startups? Para lhe ajudar nesse processo, aqui vai uma dica extra: na hora de prospectar o seu cliente, faça uma proposta de serviços contábeis imbatível!

Para isso, é fundamental que você saiba como vender o seu negócio. Isso inclui conhecer bem o seu futuro cliente, o seu mercado de atuação, entre outros pontos.

Quer saber todos os segredos de como fazer uma oferta cheia de valor e irresistível? Então leia o artigo: Proposta de serviços contábeis: passo a passo para desenvolver a sua!

Deixe um Comentário

  • […] artigo “Contabilidade Consultiva para startups: como aplicar?” traz importantes informações sobre esse mercado e detalhes do que você precisa fazer para […]

  • >
    >