O Jogo do Regime de Competência1 min read

16 de outubro de 2018
regime-de-competencia

Você acompanha futebol? Então, verás o que a tua empresa tem a ver com um campeonato. 

Se você não - NÃO TEM PROBLEMA - verás que todos os dias estamos em busca de ganhar cada jogo - cada negociação com cliente, desafios com o fornecedor, pagar os funcionários e mensalidades -. 

E ambos sabem que não se trata de ganhar todos os jogos, mas de buscar constância. 

Iremos supor que a sua empresa agora é um time e ela compete no Brasileirão na série A e a cada semana, com bastante suor, tem avançado e conquistado os pontos necessários para que possa ocupar as primeiras posições na tabela. 

No entanto, sabemos que o nosso time não está na sua melhor temporada, não há alinhamento, falta técnica, liderança, enfim, há problemas! Problemas estes que são determinantes para que o título se torne uma realidade!

Então, o ponto a se fazer é cuidar de todas as bases que permeiam os critérios que me fazem ser um time melhor, como também, me posicionam melhor na tão esperada contagem dos pontos.

E hoje iremos falar sobre a importância, as diferenças entre duas referências constantes presentes no dia a dia dos empresários: Regime de Caixa e de Competência e como isso impacta na visão que você pode ter da sua empresa.

Antes de tudo, vamos conceituar: 


REGIME DE CAIXA é o seu dia a dia dentro das transações - como: entrada, saída, pagamentos, adiantamentos de recebíveis - da sua empresa.  Portanto, é o registro da efetiva movimentação que ocorre dentro da empresa.

Por exemplo: você fez uma venda parcelada de 03 vezes de R$1.000,00 com o 1º vencimento para o próximo mês e a compra da mercadoria - no valor de R$750,00 - ocorreu à vista, teremos no 1º mês uma entrada igual a R$0,00 e uma saída igual à -R$750,00. Já no 2º mês, teremos a 1ª parcela da venda, havendo uma entrada de R$1.000,00 e uma saída igual à R$0,00 e assim por diante.

O Regime de Caixa é a exemplificação do caixa da sua empresa e, portanto, não apresenta projeções e previsões. É o insumo para os demonstrativos financeiros, como o Demonstrativo do Fluxo de Caixa (DFC), sendo fundamental para exemplificar a realidade da empresa no cenário presente, conforme foi exemplificado.

Já o REGIME DE COMPETÊNCIA é o registro da informação na data do acontecido. Ou seja, a referência utilizada é quando o ato aconteceu e não quando será concretizado o recebimento da mercadoria vendida, por exemplo.

E esses são os insumos para a Demonstrativo Resultado do Exercício (DRE) e dele será extraído o insumo para o cálculo de indicadores fundamentais para a sua empresa, como o lucro, a lucratividade.

Apesar de, aparentemente, o Regime de Caixa ser muito mais simples de ser implantado e entendido, por ser o que acontece no dia a dia, ele não é o oficial e, portanto, deve-se ter cautela ao pensar em adotá-lo e dele partir a sua visão dos seus resultados, vou lhe explicar o porquê em breve.

Mas afinal, qual a diferença, qual devo adotar para a minha empresa?


A diferença entre eles está em como devemos e podemos utilizá-los da melhor forma do nosso dia a dia e em como os resultados por eles apresentados, se separados, podem nos direcionar para uma visão “cortada” da sua empresa.

O Regime de Caixa por ser simples e apresentar as movimentações “diárias” da empresa e ter como produto principal a DFC é um grande indicativo quanto à existência ou não da capacidade de garantir que a operação da sua empresa ocorra  - necessidade de capital de giro - sem entrarmos em um cenário de insuficiência ou, até mesmo, de insolvência.

Já no Regime de Competência é possível termos nitidez do principal indicador da empresa: o lucro. Além de calcularmos a lucratividade e a margem de contribuição, por exemplo, que são importantes índices para a compreensão da sua empresa.

Você deve utilizar os dois! Mas sempre de forma inteligente, pensando em como cada um representa parte da sua empresa e que juntas representam o seu todo!!

Conclusão


O que devemos ter sempre em mente é que temos de ser capazes de compreender situações como: tenho lucro, mas não tenho dinheiro em caixa. E você deve pensar: há algo errado! 

E SIM, HÁ ALGO ERRADO! Você não está olhando o todo da sua empresa!

Você pode ter vendas a serem recebidas - por exemplo - e no entanto, não possuir dinheiro em caixa. E ambas as informações são fundamentais para o cotidiano da sua empresa, tanto para que você possa ser capaz de visualizar com maior nitidez, aonde, possivelmente, encontram-se os problemas, como também para as tomadas de decisão.

Pelo exemplo que lhe dei acima, você ter lucro é um excelente cenário para que possa fazer planejamento de investimentos, busca por novas oportunidades e o momento certo de fazer essa jogada é utilizar o seu próprio capital - que será quando tiver dinheiro disponível em caixa suficiente para cobrir a sua operação e realizar o investimento! Um complementando o outro e, assim como cada critério que fornece o ganhador o título, cada informação é um passo para a melhor decisão que garantirá o seu sucesso!

Gabriel Gandra



Gabriel Gandra
Gestor de Conteúdo da Nucont

Reading Time: 1 minute

>